PRF suspende as próximas etapas de concurso após problemas em provas

Os documentos estão sob análise conjunta da Polícia Rodoviária Federal e Consultoria Jurídica do Ministério da Justiça.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou na noite desta terça-feira (27) que as próximas etapas do concurso público para 216 vagas para agente administrativo estão suspensas até que a investigação sobre problemas que ocorreram durante a aplicação das provas objetivas, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, seja concluída. A informação foi publicada na página oficial da corporação no Facebook.

De acordo com o comunicado, a Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab) protocolou junto à Polícia Rodoviária Federal documentos com informações sobre incidente ocorrido em Campo Grande. Os documentos estão sob análise conjunta da Polícia Rodoviária Federal e Consultoria Jurídica do Ministério da Justiça.

Segundo a PRF, 415 candidatos de um dos blocos do colégio Dom Bosco, em Campo Grande, não receberam os cadernos de provas na data de aplicação, dia 25 de maio. Assim que tomou conhecimento do fato, a Polícia Rodoviária Federal acompanhou a situação no local e solicitou à Funcab, empresa contratada responsável pela organização do certame, o relato oficial do ocorrido.

No site da Funcab, a divulgação do gabarito preliminar, que estava programada para terça-feira (27), não se realizou por solicitação da Comissão Nacional do Concurso para Agente Administrativo PRF-2014.

Concurso

O concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF) oferece 216 vagas de agente administrativo. O salário é de R$ 2.043,17. Do total das oportunidades, 5% são reservadas para pessoas com deficiência. Ao todo, 259.136 candidatos se inscreveram, concorrência média de 1.199 pessoas por vaga.

No site do Diário Oficial da União, é possível ver o edital.

A jornada de trabalho é de 40 horas semanais. As oportunidades são para Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Bahia, Pernambuco, Espírito Santo, Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão, Pará, Sergipe, Distrito Federal, Tocantins, Amazonas, Amapá e Roraima.

A validade do concurso será de 2 anos, podendo ser prorrogado uma vez pelo mesmo período.

Fonte: G1