Produtos consumidos na Páscoa podem ter mais de 50% de tributos

Produtos consumidos na Páscoa podem ter mais de 50% de tributos

Como acontece em todos os anos, o faminto Leão também se sentará à mesa durante o tradicional almoço de Páscoa para abocanhar a sua parte em tributos.

Entre os produtos típicos desta data, o vinho possui uma das maiores cargas tributárias, que equivale a 54,73% do preço do produto, seguido pelo bacalhau importado, com 43,78% e a colomba pascal, com 38,68%.

Se a família optar por se reunir em um restaurante no próximo dia 5 de abril, 32,31% do valor total da conta paga será revertido em tributos sobre os serviços do estabelecimento, segundo dados do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação).

O consumidor também deverá pesquisar atentamente os preços dos ovos de chocolate se quiser economizar financeiramente, mas independentemente do que for pago, 38,53% do valor deste produto já tem destino certo, indo para os cofres públicos na forma de tributos. Caso opte por presentear familiares e amigos com uma caixa de bombons, o contribuinte irá arcar com uma carga tributária de 37,61% e no caso do chocolate em barra, os encargos tributários chegam a 38,60% do preço do alimento.

De acordo com o presidente-executivo do IBPT, João Eloi Olenike, se a carga tributária incidente sobre esses produtos não fosse tão elevada, o consumidor teria condições de consumir mais e melhor, pois os preços seriam menores. “O sistema tributário brasileiro, excessivamente concentrado no consumo, faz com que os brasileiros de menor renda acabem pagando, proporcionalmente, mais impostos do que aqueles que possuem uma renda maior”, afirma.

Veja a carga tributária dos principais itens consumidos na Páscoa:

Produto / Carga tributária Fonte: IBPT

Vinho / 54,73%

Refrigerante (lata) / 46,47%

Refrigerante (garrafa) / 44,55%

Bacalhau importado / 43,78%

Colomba pascal / 38,68%

Chocolate / 38,60%

Ovo de Páscoa / 38,53%

Bombons / 37,61%

Cartão de Páscoa / 37,48%

Peixes / 34,48%

Almoço em restaurante / 32,31%

Coelho de Pelúcia / 29,92%


 

Fonte: msn.com.br