Produtos típicos do Piauí são levados para feira de arte e cultura em Brasília

Os produtos produzidos no Estado também darão um toque especial ao evento

Os produtos típicos de Campo Maior, como cajuína, doces, carne-de-sol, paçoca e maria-isabel vão ocupar espaço este ano na IV Feira de Arte e Cultura da Nação Piauí, em Brasília. O vinho seco e suave de caju, o doce cristalizado, mel de caju e a rapadura produzi dos em Teresina também darão um toque especial ao evento. O presidente da Cooperativa dos Produtores de Cajuína do Piauí(Cajuespi), Lenildo Lima, embarcou ontem meia carreta com 300 tipos de guloseimas e bebidas que têm como matéria-prima o caju.

?A nossa cooperativa tem capacitação para produzir 400 tipos de produtos do caju. Aproveitamos o caju para fazer doces, mel, cajuína, lasanha, carne, vinho seco e suave. Para a feira em Brasí-

lia, vou levando 260 caixas de cajuína, 52 caixas de vinho de caju e outros produtos?, explicou Lenildo. Além disso, foram embarcados também na carreta animais empalhados, entre eles, uma onça pintada do Museu Taxidérmico Centro de Ciências Interativas, que fica no Monte Castelo, em Teresina. A participação de alguns produtores do setor de gastronomia de Campo Maior que vão à feira está sendo coordenada pelo economista Raimundo Pereira. ?Os produtos de Campo Maior são muito aceitos nas feiras realizadas pela Nação Piauí em Brasília. Isso por serem de excelente qualidade e também pelo fato da colônia de piauienses do município em Brasília ser muito numerosa?, explicou Raimunda Costa, presidente da Nação Piauí. Amanhã, vai sair de Teresina para Brasília o ônibus com 48 membros do Balandê Baião, que, junto com o Êita Piula, fará a abertura oficial do evento no Distrito Federal.

Raimunda disse que a feira deste ano contará com a presença dos embaixadores dos países do Mercosul

que pretendem conhecer as riquezas e potencialidades do Piauí que serão mostradas, no período de 12 a 14 deste mês, no Centro de Convenções Brasil 21, ao lado da Feira da Torre. Embaixadores de países do Oriente Médio também estão sendo esperados.

Apesar de dar ênfase à agricultura familiar, a feira está despertando o interesse de empresas de piauienses nas áreas da construção civil e da segurança. Um grupo de empresários piauienses que atua em Brasília com a venda den mármore, granito, tapes, pisos, bicicletas e eletrodomésticos vai montar estandes para apresentar os produtos e serviços aos visitantes. Uma empresa de segurança de Teresina também terá estande no evento.

?As empresas que apostaram na Feira de Arte e Cultura da Nação Piauí tiveram excelentes resultados, tanto do ponto de vista do marketing e vendas como da abertura de novas negociações em um mercado importante como o de Brasília. Com cer- teza, as empresas, artistas, escritores, artesãos e produ-

tores que acreditaram no evento terão um excelente retorno?, comenta Raimunda.

Fonte: Raimundo Gomes, Jornal Meio Norte