Reajuste em preço de combustível "é necessário", diz Graça Foster

Presidente da Petrobras, no entanto, não deu data para aumento

A presidente da Petrobras, Graça Foster, afirmou na noite desta sexta-feira (15) que será necessário reajuste nos preços dos combustíveis, mas não declarou quando isso seria feito, nem de quanto seria o reajuste.

?O brent está subindo, o dólar, que vinha estável, está em torno de R$ 2. É necessário que haja reajuste de combustível. Mas não tenho data ainda?, afirmou a executiva. ?Este ano tivemos uma suave queda do brant e uma relevante subida do dólar aos patamares de R$ 2, uma depreciação do real. Nós continuamos com uma defasagem de preços?.

A Petrobras anunciou na quinta-feira (14) seu plano de negócios, em que prevê aumento dos investimentos, mas redução nas metas de produção de petróleo e gás.

Fórum de Sustentabilidade

Graça Foster falou na abertura do Fórum de Sustentabilidade Empresarial, que acontece em um hotel na Barra da Tijuca. No mesmo evento, ela defendeu os investimentos em fontes alternativas e renováveis, mas destacou que custo ambiental da produção energética não pode ser fator de exclusão social ou de perda de competitividade dos países.

?O custo energético não pode ser fator de exclusão social e econômico, levando à perda de competitividade de países e regiões do planeta. Há a necessidade de se criar arranjos tecnológicos que favoreçam o amplo acesso às fontes energéticas a custos competitivos?, disse, em discurso durante a abertura oficial do Fórum de Sustentabilidade Empresarial Rio+20, que vai até o dia 18 no Windsor Barra Hotel.

Segundo ela, a inclusão energética é um dos desafios mais nobres a ser considerado em qualquer debate sobre futuro da sociedade e bem-estar. ?É inaceitável a atual condição de 1,3 bilhão de pessoas sem acesso à eletricidade e de 2,7 bilhões que dependem de biomassa tradicional para cozinhar e se aquecer?, disse.

A presidente da Petrobras destacou que a estatal tem investido em fontes alternativas como biocombustíveis. ?Investimos de forma contínua no processo de desenvolvimento tecnológico de nossos processos e produtos. Em 2011, US$ 1,5 bilhão foi investido em parcerias com mais de 100 universidades e instituições de pesquisa?, disse.

Ela destacou também, que a empresa investiu no ano passado US$ 2,6 bilhões em atividades de segurança, meio ambiente e saúde, o correspondente a 6% do total de investimentos da Petrobras em 2011 (US$ 43,2 bilhões).

Fonte: G1