Saiba como sacar o benefício do INSS durante a greve dos bancos

Saiba como sacar o benefício do INSS durante a greve dos bancos

Durante a greve dos bancários, que começou na semana passada, a alternativa é sacar o benefício pelos caixas eletrônicos.

Os aposentados e pensionistas do INSS que recebem até um salário mínimo (R$ 678) e possuem benefício final 1 --excluindo o dígito-- recebem o pagamento, referente ao mês de setembro, nesta terça-feira (24). Durante a greve dos bancários, que começou na semana passada, a alternativa é sacar o benefício pelos caixas eletrônicos.

Os beneficiários da Previdência Social que não puderem contar com o atendimento dos bancários conseguem receber em qualquer terminal de autoatendimento do seu banco ou ainda pela rede de caixas eletrônicos 24h.

Para isso, é preciso ir ao terminal levando seu cartão magnético que deverá ser inserido no caixa eletrônico. Na sequência, o segurado deve digitar sua senha e escolher a opção "saque", concluindo a operação com o valor que deseja sacar.

Se tiver dificuldade para realizar a operação, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) orienta a não pedir ajuda a estranhos. "Quaisquer pedidos de ajuda devem ser feitos somente a funcionários identificados do banco, e nunca a pessoas", destaca.

LIMITE DE SAQUE

Os caixas eletrônicos de diversos bancos podem ser encontrados em locais de grande circulação, como shoppings e lojas de conveniência, e não apenas dentro da agência da instituição financeira.

O limite de saque diurno costuma variar. Durante a noite, o limite é de R$ 300.

Ainda, os terminais de autoatendimento dentro das agências bancárias funcionam até as 22 horas. Nos demais locais, funcionam 24 horas, mas é preciso que o estabelecimento também esteja aberto.

CORRESPONDENTES BANCÁRIOS

Segundo a Febraban, há 175,1 mil correspondentes bancários espalhados pelo Brasil, entre eles supermercados, casas lotéricas e postos dos Correios.

Por esse canal é possível efetuar os saques dos benefícios sociais, tais como: Bolsa Família, INSS, FGTS, seguro desemprego, PIS, entre outros.

Os saques em correspondentes, porém, têm valores máximos fixados pelos bancos que os contrataram para a prestação de serviços. Por isso, é preciso verificar o limite antes de fazer a operação.

Para realizar transferências de valores de banco para banco, o aposentado ou pensionista pode utilizar canais como a internet, o telefone do banco, os caixas eletrônicos e ainda o aplicativo do banco no celular.

Para valores a partir de R$ 1.000, pode optar pela TED (Transferência Eletrônica Disponível) quem tem urgência em realizar a operação, pois essa transferência faz o dinheiro cair na conta do destinatário no mesmo dia. Se não houver urgência, o cliente pode optar pelo DOC (Documento de Crédito), que tem limite de até R$ 5.000, e cai no dia seguinte.

Fonte: UOL