Setor automotivo eliminou 1.239 vagas em abril, aponta Anfavea

Estoque de veículos aumentou de 360,4 mil em março para 367 mil.

A indústria automobilística eliminou 1.239 vagas em abril e encerrou o mês com 139.580 empregados, 0,9% a menos do que em março e 9,5% a menos do que o registrado no mesmo mês do ano passado. Só em 2015 até abril, a indústria automotiva demitiu 4 9 mil empregados.

Segundo a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), apenas o segmento de autoveículos registrou retração de 0,6% no número de empregados em abril na comparação mensal, ao totalizar 122.204 funcionários.

Em relação a abril do ano passado, a queda foi de 8,2%. Já o segmento de máquinas agrícolas teve recuo de 2,6% no número de empregados ante março e de 17,7% na variação anual, ao totalizar 17.376 funcionários em abril.

Image title

Estoques

Também como resultado da crise que afeta a demanda, o estoque total de veículos aumentou de 360,4 mil em março para 367 mil unidades em abril, o equivalente a 50 dias de vendas, ante 49 dias no mês anterior.

A maior parte do estoque até abril estava concentrada nas concessionárias, onde havia 235 mil veículos encalhados (equivalente a 32 dias de vendas), número menor que as 255 mil unidades estocadas até março nas lojas (35 dias). Nas fábricas, o estoque até abril era de 131 mil veículos (18 dias), maior que as 104 mil unidades estocadas em março (14 dias).

Exportações

A Anfavea informou também que as exportações brasileiras em valores de autoveículos e máquinas agrícolas somaram US$ 836,109 milhões em abril, queda de 9,2% na comparação com março e recuo de 26,8% ante o mesmo mês do ano passado. Com o resultado, as vendas externas em valores acumulam recuo de 18,9% no primeiro quadrimestre de 2015.

No quarto mês deste ano, foram exportadas 28.761 unidades de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, queda de 10,7% na comparação com março e retração de 18,4% ante o mesmo mês do ano passado. No ano, as exportações em unidades acumulam recuo de 1,2% até abril ante igual período de 2014.

Fonte: R7