Taxa de desemprego cresce e atinge 7,2%

Taxa de desemprego cresce e atinge 7,2%

Mesmo com alta em relação a dezembro, taxa atinge o menor patamar desde 2002

O mês de janeiro registrou a primeira alta na taxa de desemprego, após quatro quedas consecutivas, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (25) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O resultado, no entanto, ainda é o menor da história desde o início da medição em 2002.

Em janeiro, a taxa ficou em 7,2% contra 6,8% registrada em dezembro do ano passado - a primeira elevação após quatro quedas mensais seguidas. Isso significa que no Brasil existem 1,7 milhão de desempregados nas seis regiões metropolitanas pesquisadas ? Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

Quase 95 mil pessoas ficaram sem emprego entre dezembro e janeiro, o que historicamente é comum no mercado de trabalho, tendo em vista os cortes das vagas temporárias das festas de final de ano. Atualmente, 21,6 milhões de brasileiros trabalham com carteira assinada.

Apesar dos cortes, o salário médio de quem permaneceu empregado subiu ? passou de $ 1.359,17 para R$ 1.373,50. A quantidade de trabalhadores com carteira assinada ficou em 9,8 milhões, taxa estável em relação a dezembro de 2009.

Os setores que mais contrataram trabalhadores em janeiro foram: construção civil, com alta de 8,9% em relação a dezembro, serviços prestados à empresas, aluguéis, atividades imobiliárias e intermediação financeira (4,9%) e serviços domésticos (6,7%).

Na comparação com janeiro de 2009, a taxa desemprego diminuiu 10,7% - o que significa dizer que o mercado de trabalho contratou cerca de 200 mil. Os empregos com carteira assinada tiveram alta de 3,5% - o que equivale a criação de 333 mil empregos formais. Vale lembrar que a crise econômica mundial apresentava seus reflexos mais agudos no mercado de trabalho brasileiro em janeiro do ano passado, quando a indústria, sobretudo, demitiu grande parte da sua força de trabalho.

Estado

De acordo com o IBGE, apenas Belo Horizonte apresentou uma redução significativa no número de desempregados em janeiro deste ano frente a dezembro de 2009 ? aumento de 18,2%. Já na relação com janeiro de 2009, três cidades apresentaram queda na desocupação - Rio de Janeiro (16,8%), São Paulo (14,6%) e Porto Alegre (24%).

As menores taxas de desemprego de janeiro foram registradas em Porto Alegre, com 4,3% da população e Rio de Janeiro, com 5,4%. Salvador possui a maior porcentagem de pessoas desempregadas ? 11,9%.

Os maiores salários no mês de janeiro foram encontrados em São Paulo, onde o trabalhador ganha R$ 1.520,50 por mês. No Rio de Janeiro, o salário foi de R$ 1.370,30. Onde o brasileiro ganha menos é em Recife, onde o salário médio gira em torno de R$ 907,90.

Fonte: R7, www.r7.com