Uma nova era de exploração do petróleo no Ceará

Perspectivas novas se abrem para o Ceará, com a concretização da refinaria

O petr?leo ? mesmo um neg?cio fabuloso. Constitui uma verdadeira ag?ncia de fomento, gerando empregos, multiplicando riquezas e bem-estar. Sua explora??o, no Brasil, se confunde com a hist?ria da Petrobras ? empresa que teve a ousadia e a compet?ncia de buscar o ?ouro negro? no fundo do mar, desenvolvendo tecnologia de ponta para isso, h? exatos 55 anos.

O ciclo do petr?leo e do g?s no Pa?s inicia nova fase, com a descoberta do combust?vel f?ssil na camada pr?-sal. Perspectivas absolutamente novas se abrem tamb?m para o Cear? que, ap?s quatro d?cadas de espera, v? a t?o sonhada refinaria mais perto de virar realidade.

O Estado vai protagonizar, ainda, uma experi?ncia in?dita da estatal, que ? a liquefa??o e a regaseifica??o em alto-mar, no Porto do Pec?m. Para tentar compreender a import?ncia da Petrobras no Estado e o atual momento de deslanchada dos projetos locais, o Di?rio do Nordeste foi longe. Quase 50 km da costa, na Plataforma Atum 3 (PAT-3) , em Paracuru, a 87,9 quil?metros de Fortaleza.

No Campo de Atum , s?o produzidos 2,7 mil barris/dia de ?leo e 75 mil metros c?bicos de g?s. No Cear?, s?o nove plataformas, em quatro campos petrol?feros. Todos est?o situados no litoral de Paracuru: Curim? (com duas plataformas), Espada (uma plataforma), Atum (tr?s plataformas) e Xar?u (tr?s plataformas). A produ??o cearense ? pequena, comparada ? de outras bacias, como Campos. Mas tem se revertido em desenvolvimento para os cearenses, seja por meio da gera??o de empregos ou do pagamento de royalties.

No atual momento da Petrobras, os funcion?rios lotados no Cear? n?o cabem em si, de tanta satisfa??o. ?A cada not?cia, quando a gente sabe de uma nova descoberta, de um campo de explora??o, pode ser at? mesmo em outra ?rea de atividade, em outro estado, a gente sente orgulho de fazer parte desta empresa?, diz o cearense Eliezer Sampaio, 23 anos e 10 meses de estatal.

?Nunca me senti t?o orgulhoso em ouvir as pessoas comentando nas ruas sobre a grandiosidade destas descobertas e das novas atividades aqui no Cear?, resume o potiguar Jos? Maria de Sousa, 51 anos, 25 dos quais dedicados ? Petrobras. Atualmente, ele ? supervisor da PAT 3. O sentimento de Z? Maria ? compartilhado por colegas de trabalho, que parecem formar uma verdadeira fam?lia verde-amarela.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br