US$ 700 Bi: Bolsas em alta com acordo no EUA

Ganhos nas bolsas aumentaram com acordo de congressistas sobre o pacote de US$ 700 Bi

Os ganhos nas Bolsas americanas aumentaram nesta quinta-feira, depois do an?ncio de que os congressistas chegaram a um acordo sobre o pacote de ajuda ao setor financeiro, de US$ 700 bilh?es, proposto pelo governo. O presidente americano, George W. Bush, deve se reunir hoje com representantes do Congresso, al?m dos candidatos ? Presid?ncia dos EUA, Barack Obama (democrata) e John McCain (republicano), para discutir o pacote e tentar aprov?-lo nos pr?ximos dias.

?s 15h47 (em Bras?lia), a Nyse (Bolsa de Valores de Nova York, na sigla em ingl?s) estava em alta de 1,90%, indo para 11.030,59 pontos no ?ndice Dow Jones Industrial Average, enquanto o S&P 500 subia 2,01%, para 1.209,67 pontos. A Bolsa Nasdaq operava em alta de 1,54%, indo para 2.188,79 pontos.

O grupo de nove congressistas n?o revelou detalhes da negocia??o para se chegar a um acordo, mas o senador republicano Robert Bennett disse, segundo o di?rio americano "The Wall Street Journal", estar otimista; segundo ele, os congressistas chegaram "a um plano que vai passar pela Casa [dos Representantes, a C?mara dos Deputados dos EUA] e pelo Senado".

"Chegamos a um acordo em uma s?rie de pontos importantes", disse o presidente do Comit? de Servi?os Financeiros da Casa, o democrata Barney Frank. "Acredito que aprovaremos esse pacote antes dos mercados abrirem na segunda-feira [29]", disse o senador republicano Bob Corker.

Nos ?ltimos dias, Bush, o presidente do Federal Reserve (Fed, o BC americano), Ben Bernanke, e o secret?rio do Tesouro, Henry Paulson, pediram urg?ncia na aprova??o do pacote, alertando que, caso a aprova??o demorasse a sair, o pa?s correria o risco de cair em recess?o.

Ontem, em discurso pela TV, Bush disse que, se a ajuda n?o for aprovada, poupan?as ser?o perdidas, os despejos aumentar?o, empregos ser?o perdidos, empresas v?o fechar e o pa?s ir? mergulhar em "uma longa e dolorosa recess?o". Bernanle, por sua vez, fez um apelo similar na ter?a-feira, ao dizer que, sem o pacote, "empregos ser?o perdidos, nossa taxa de cr?dito vai aumentar, mais despejos v?o ocorrer, o PIB [Produto Interno Bruto] vai contrair e a economia n?o vai conseguir se recuperar de um modo normal, saud?vel".

Hoje, o governo divulgou indicadores pouco favor?veis sobre a economia: o Departamento do Trabalho informou que o n?mero de pedidos iniciais de aux?lio-desemprego nos EUA cresceu em 32 mil na semana encerrada no ?ltimo dia 20, atingindo um total de 493 mil solicita?es.

N?meros acima de 400 mil pedidos sinalizam uma economia fraca, segundo analistas. Os pedidos semanais de aux?lio-desemprego v?m se mantendo acima de 400 mil h? dez semanas consecutivas. Um ano atr?s, o dado estava em 309 mil solicita?es iniciais.

O Departamento do Com?rcio, por sua vez, informou que o ritmo de vendas de casas novas nos Estados Unidos caiu 11,5% em agosto e ficou em 460 mil unidades, o n?vel mais baixo em 17 anos. Ontem, a NAR (Associa??o Nacional de Corretores de Im?veis, na sigla em ingl?s) informou que o ritmo de vendas de casas e apartamentos usados diminuiu 2,2% em agosto e ficou em 4,91 milh?es de unidades anuais.

Al?m disso, os pedidos de bens dur?veis ?s f?bricas dos Estados Unidos ca?ram 4,5% em agosto, como resultado de uma menor demanda de v?rios artigos.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br