Venda de carros importados aumenta 21,4% em setembro

Previsão para 2010 é de expansão de 10% das vendas de importados

A valorização do real já se reflete nas vendas de veículos importados, que subiram 21,4% em setembro. Dados divulgados, nesta quinta-feira (15), pela Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva) mostram que a crise se afasta do segmento de importados: em setembro foram emplacados 3.899 veículos, contra 3.531 unidades em agosto.

O volume supera ainda o resultado de setembro de 2008 em 10,42%, quando foram emplacadas 3.531 unidades. Os números se referem às vendas das marcas BMW, Chana, Chrysler, Dodge, Effa Motors, Hafei, Jeep, Kia Motors, Pagani, Porsche e SsangYong. No acumulado de janeiro a setembro, as 11 marcas somaram 23.923 veículos emplacados. O número representa aumento de 1,38% sobre igual período de 2008, quando 23.240 unidades foram vendidas. Apesar da pequena variação, o segmento considera o resultado positivo, pois tradicionalmente o último trimestre do ano é favorável às vendas de automóveis.

Ao somar a esse volume às operações das marcas Jaguar, Jinbei, Land Rover e Suzuki (que se associaram à Abeiva em outubro de 2008), as quinze afiliadas emplacaram em setembro 4.722 unidades. Assim, o resultado é 19,7% superior em relação a agosto, quando foram vendidas 3.944 unidades.

“Nas nossas previsões esperamos fechar o ano com 35 mil unidades vendidas, mas pelo ritmo de vendas acredito que o volume pode chegar a 40 mil unidades”, afirma o presidente da Abeiva, Jörg Henning Dornbusch. Além da questão cambial, o otimismo do setor se baseia no aumento do crédito disponível ao mercado automotivo. De acordo com Dornbusch, há forte tendência de aumento dos financiamentos no país, que já representam 60% dos negócios.

“Acredito que chegue a 65% ainda este ano”, diz o presidente da Abeiva. No Mercosul, os financiamentos de veículos cresceram 34,16% neste ano, enquanto em países em crise como os da América do Norte caíram 36,7%. A Kia Motors é a primeira em vendas entre as associadas, com 54,7% do total.

Em segundo, está a BMW, com 11,2%, seguida da Suzuki, com 8%. Atacado No acumulado do ano em vendas no atacado (a venda realizada das importadoras para a rede de concessionárias), os números mostram desempenho positivo. Foram 26.349 unidades neste ano contra 24.937 veículos comercializados entre janeiro e setembro de 2008: alta de 5,66%. Com a contabilização das 15 associadas, as vendas no atacado de janeiro a setembro alcançaram 30.258 unidades, 21,13% mais em relação as 24.980 veículos das dez associadas nos primeiros nove meses de 2008.

Previsão para 2010

A Abeiva acredita que 2010 terá crescimento de 10% das vendas sobre a prevista para este ano. “Com a valorização do real, as vendas aumentam e acreditamos que o câmbio fique estável no ano que vem. Além disso, o país estará em um cenário pós-crise”, observa o representante das importadoras. Jörg Henning Dornbusch revela que até o final de 2009 mais três marcas irão se associar à entidade, o que incrementará os resultados de 2010.

“Não posso revelar quais serão, mas não serão chinesas.” Participação no mercado Os números de emplacamentos em setembro mostram que as associadas à Abeiva representaram no mês participação de 9,84% e 1,98%, respectivamente, dos totais de importados no país (59.342 unidades) e do mercado geral (295.090 veículos). Já no acumulado de janeiro a setembro a participação foi de 8,99% e 1,33%, tendo como base a comercialização total de 336.436 carros importados e de 2.276.474 veículos do mercado geral no período.

Fonte: g1, www.g1.com.br