Vendedores temem prejuízo nas vendas de artigos natalinos em Teresina

Domingo passado (16), por exemplo, onde o mercado deveria concentrar um grande fluxo de permissionários e de clientes, apenas uma vendedora estava no local

Os permissionários do setor de artesanato do Mercado Central de Teresina devem ter prejuízos com a venda de artigos natalinos este ano. Todos os anos, já na segunda semana do mês de novembro, as vendas começam a crescer, mas desde o ano passado isso não vem acontecendo.

Domingo passado (16), por exemplo, onde o mercado deveria concentrar um grande fluxo de permissionários e de clientes, apenas uma vendedora estava no local.

Desde que a reforma do mercado foi iniciada, que segundo Regina Leitão Oliveira já dura mais de dois anos, os vendedores do setor não estão indo trabalhar aos domingos.

"Desde o início da reforma estamos tendo prejuízos, porque tivemos que vir para a parte de cima do mercado", lamenta a vendedora ao comentar que na maioria dos dias, a soma dos produtos vendidos não chega a R$ 15,00.

O trabalho exposto no box de Regina é produzido por ela e pelas filhas. Com baixo número de peças vendidas, elas tiveram que baixar o preço e reduzir a produção. Agora, só depois que uma peça é vendida, a outra começa a ser produzida.

"Se eu vender três árvores hoje, amanhã posso pensar em produzir outras três e colocar à venda. Não vamos mais trabalhar com estoque, porque corremos o risco de ficar com esse produto empancado e ter um prejuízo ainda maior", relata.

Nas prateleiras, os presépios variam de R$ 40,00 a R$ 120,00, dependendo do tamanho. Já as árvores podem ser levadas por até R$ 5,00. "Quando não estávamos aqui em cima nosso crescimento neste período era de 100%. Os turistas vinham e levavam muita coisa. Agora, pelo jeito que está, no dia 27 de dezembro ainda teremos peças que não foram vendidas", finaliza a vendedora.



Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Aline Damasceno