EFPT realiza capacitação de pedreiros no município de Valença do Piauí

No primeiro momento, técnicos do EFPT realizaram uma discussão abordando diversas temáticas ligadas à Convivência com o Semiárido.

Pedreiros dos municípios de Valença do Piauí se reuniram entre os dias 29 a 30 de abril, na zona rural do município, para um curso de aperfeiçoamento profissional, visando habilitá-los a construir as cisternas-calçadão e cisternas de enxurradas do P1+2 (Programa Uma Água Duas Terras) da Asa, executado na região pela Escola de Formação Paulo Tarso com apoio da Fundação Banco do Brasil.

O curso contou com duas etapas de treinamento. No primeiro momento, técnicos do EFPT realizaram uma discussão abordando diversas temáticas ligadas à Convivência com o Semiárido. Na segunda etapa, Os técnicos juntamente com os pedreiros experientes realizaram oficinas práticas com os demais participantes do curso.

 

As atividades práticas contaram com a realização de todas as etapas de construção de uma cisterna, iniciando com a base de ferro e cimento, a confecção e colocação das placas das paredes e da cobertura e a construção do calçadão para captação da água de chuva que irá encher a cisterna.

Ao todo, durante a capacitação serão construídas cinco cisternas- calçadão e três cisternas de enxurrada, com a participação de 17 pedreiros no primeiro curso e mais 13 profissionais no segundo curso, previsto para iniciar ate final do mês de maio.

Mulheres Pedreiras

Em Valença duas mulheres participam da capacitação, são pioneiras neste projeto no serviço de construção de cisternas no Piauí. Dona Maria Evaneide, 40 anos, disse que o trabalho é bom e que vai ajudar a complementar a renda da família. A Senhora Enedine Pereira, de 38 anos, também afirmou que além da ajuda na renda a capacitação trouxe uma profissão, ela tem três filhos e mantém a casa sozinha.

 

Segundo o técnico da EFPT, Genival Araújo, ?além de beneficiar as famílias da região com a construção de cisternas, o projeto P1+2 também pretende gerar renda a partir da produção de alimentos agro ecológicos motivando a segurança alimentar?.

 

O P1+2 (Programa Uma Terra e Duas Águas) é uma ação da Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA), sendo que as cisternas-calçadão e as cisternas de enxurradas dos municípios de Valença, Inhuma e Novo Oriente são executadas pelo EFPT. Os dois tipos de cisternas tem capacidade de armazenar 52 mil litros de água cada uma, que geralmente é utilizada para consumo e na plantação de verduras, fruteiras e legumes.

Fonte: Assessoria