"Um monstro", diz mãe de menina torturada por causa de paquera

"Um monstro", diz mãe de menina torturada por causa de paquera

A família da garota de 15 anos que foi filmada sendo torturada está abalada

A família da garota de 15 anos que foi filmada sendo torturada por uma jovem de 18 anos está abalada e não conseguiu ver até o final o vídeo que caiu nas redes sociais. Após descobrir o que havia acontecido com a filha, a mãe da menina foi atrás dos agressores, que fugiram após a repercussão do caso. Para a mãe da vítima, a torturadora "é um monstro"

Tudo começou quando Nayla Gabriela, de 18 anos, encontrou uma troca de mensagens carinhosas entre o namorado, Abraham, e a adolescente de 15 anos. Para se vingar, ela se passou pelo garoto e marcou um encontro.

Nayla e mais dois amigos encontraram a vítima na estação de trem Guaianazes, na região leste da capital.

Antes de torturar a adolescente, Nayla a levou até a casa do namorado. Segundo a vítima, a agressora contou o que ia fazer.

? Ela me levou até a porta da casa dele, chamou ele, colocou a mão em mim e disse ?tá vendo a sua amadinha? Agora tchau?

Nayla e os dois amigos a levaram a um parque ao lado da estação e começaram a sessão de tortura, que durou seis horas.

Os três cortaram os cabelos da garota, deram socos em seu rosto e a obrigaram a repetir frases. Enquanto a vítima era agredida por Nayla, os amigos filmavam com um celular.

Apesar de Nayla ter dito que não postaria o vídeo nas redes sociais, ela o fez. A filmagem teve 10 mil compartilhamentos.

Por conta dos compartilhamentos, a adolescente não vai mais à escola e raramente sai de casa, pois as pessoas conseguem reconhecê-la.

A avó conta que não conseguiu ver a neta sendo espancada.

? O vídeo é chocante, eu não quis ver.

A mãe também não conseguiu assistir à sessão de tortura.

? Eu não quis ver por completo, já bastou a primeira cena do corte de cabelo pra ver que ela é um monstro.

A adolescente conta que amigas de Nayla ainda a ameaçam pelo Facebook e por mensagens no celular.

A garota de 15 anos não contou à família o que havia acontecido com medo de não acreditarem nela. Após a repercussão do vídeo ela tomou coragem para se abrir com a mãe.

Quando tomou conhecimento, a mãe a levou até a delegacia. Ela chegou a procurar Abraham, mas não o encontrou.

No momento, a polícia procura por Abraham, Nayla e os dois amigos que participaram das agressões .



Fonte: r7