Elefante atingido por mina terrestre ganha perna artificial

Aos 48 anos, o paquiderme se tornou um símbolo da campanha pelos elefantes no país e seu drama despertou atenção internacional

Motola, uma elefanta que perdeu parte de uma perna ao pisar em uma mina terrestre há dez anos, recebeu neste sábado uma perna artificial permanente na Tailândia.

Aos 48 anos, o paquiderme se tornou um símbolo da campanha pelos elefantes no país e seu drama despertou atenção internacional que levou a doações.

A prótese tem uma estrutura de plástico e a expectativa é de que a elefanta não a rejeite. "Eu espero que ela aceite a nova perna. Seria magnífico ver Motola e Baby Mosha caminhando uma ao lado da outra", disse Soraida Salwala, secretária-geral da ONG Amigos do Elefante Asiático.

Mosha, também vítima de uma mina terrestre, se tornou o primeiro elefante com uma perna artificial, colocada em 2007. Agora com três anos, Mosha passa bem e teve de trocar a prótese três vezes devido a seu crescimento.

Motola se feriu em 1999 enquanto trabalhava em um campo próximo da fronteira com Mianmar. A região tem diversas minas terrestres que ali ficaram após quase meio século de conflitos.

A primeira operação de Motola, que passou por diversos procedimentos cirúrgicos, utilizou uma quantidade de anestésico suficiente para 70 pessoas e isso deu ao animal um recorde no no livro "Guinness" de 2000.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br