Eletrobras emite nota e exime-se de culpa por falta d"água

Eletrobras emite nota e exime-se de culpa por falta d"água

A empresa afirma ainda que não foram detectados eventos anormais na rede elétrica da região no momento dos incidentes na adutora

A Eletrobras distribuição Piauí divulgou nota em que afirma que os problemas ocorridos na Estação de Tratamento de Água (ETA) da Agespisa, ocorridos por volta do meio dia de quarta (20), não tem relação com oscilações de energia.

A empresa afirma ainda que não foram detectados eventos anormais na rede elétrica da região no momento dos incidentes na adutora. Os vazamentos na tubulação da ETA forçaram a interrupção da produção de água, penalizando a população da cidade.

Confira a nota na íntegra

A Eletrobras Distribuição Piauí vem a público esclarecer que a interrupção no abastecimento de água para os moradores de Teresina, ocorrida desde a última quarta-feira (20), não tem qualquer relação com o fornecimento de energia elétrica.

No dia de ontem, não consta, nos registros eletrônicos gráficos e auditáveis dos sistemas de proteção, medição e controle, tanto da Eletrobras Distribuição Piauí quanto da Eletrobras Chesf, nenhuma interrupção, oscilação ou afundamento de energia relativos à linha de transmissão que atende à Estação de Tratamento de Água da Agespisa. Entretanto, pode-se afirmar que houve uma ocorrência interna nas instalações da ETA da Agespisa, iniciada após as 12h35 do último dia 20, fato registrado nos citados sistemas de proteção, medição e controle, quando houve redução brusca no consumo de energia daquela unidade consumidora.

Ressalta-se ainda que, até o presente momento, a Eletrobras Piauí não recebeu qualquer registro ou comunicação da Agespisa relatando algum problema na qualidade do fornecimento de energia para aquela unidade consumidora.

A Eletrobras foi surpreendida, na manhã de hoje, pela farta quantidade de matérias divulgadas na mídia local, nas quais a Agespisa estaria responsabilizando a empresa de energia pela falta de água em Teresina. O que ocorre, na verdade, é que Eletrobras Distribuição Piauí tem contribuído fortemente para a manutenção do fornecimento de água para os habitantes da capital, na medida em que, solidária com a Agespisa e com a população teresinense, deu todo o apoio técnico e material nas duas ocorrências de Outubro/2012. Na época, houve a queima dos dois transformadores da estação de captação e tratamento de água da Agespisa, e a concessionária de energia cedeu, em caráter emergencial, um transformador de força novo, de grande porte, com potência de 10/12,5 MVA. Desde aquela data, há cinco meses, a distribuidora de energia está propiciando as condições necessárias para a continuidade do abastecimento de água para a população de Teresina.

A Eletrobras Piauí lamenta que, no último episódio, não houve uma interação proativa por parte da Agespisa, como nas situações anteriores. Nas outras ocasiões, além dos apoios já citados, a Eletrobras forneceu relatórios técnicos apontando graves problemas existentes nas instalações elétricas internas da ETA, incluindo recomendações para implantação imediata de melhorias, sob pena de repetição das ocorrências internas com interrupção na operação daquela estação. Tudo isto foi feito de forma colaborativa, como entendemos que deve ser com toda concessão de serviços públicos.

Fonte: Dowglas Lima