Situs Inversus: Em caso bastante raro, gêmeo idêntico tem coração do lado direito do peito

Situs Inversus: Em caso bastante raro, gêmeo idêntico tem coração do lado direito do peito

Adolescente de Ribeirão Preto, SP, tem os órgãos em lados invertidos. Condição chamada "Sistus Inversus" atinge uma a cada 8 mil pessoas

Os irmãos Matheus e Guilherme Guimarães, de 13 anos, são gêmeos univitelinos, ou seja, nasceram de um só óvulo e possuem o mesmo código genético. Entretanto, um fato curioso marca a vida dos dois: os adolescentes são idênticos por fora, mas o oposto um do outro por dentro. Ao invés do lado esquerdo, Guilherme tem o coração no lado direito do peito, assim como os outros órgãos, que também são invertidos. É como se um fosse o reflexo do outro.

O fenômeno, conhecido pela medicina como Situs Inversus, acontece ainda na formação do bebê. O médico geneticista João Monteiro de Pina Neto, do Hospital das Clínicas (HC) de Ribeirão Preto, explica que a anomalia é rara e atinge uma a cada 8 mil pessoas aproximadamente. Segundo ele, ainda não se sabe as causas da condição, que aparece até os primeiros 30 dias de gestação. ?É um erro na formação embrionária, na identificação dos lados corporais. Os pesquisadores estão encontrando genes que determinam essa lateralidade. Até agora já foram encontrados pelo menos dois deles?, afirma.

A mãe dos gêmeos, Gleycelene Couto Guimarães, conta que descobriu a diferença entre os filhos somente após um exame de raio-x pedido pelo pediatra. ?Quando bebês, eu até trocava as mamadeiras, eles eram iguaizinhos. Foi bem depois que ficamos sabendo que o Guilherme tem ?Situs Inversus?, que quer dizer que ele foi gerado um espelho do Matheus, com todos os órgãos do lado direito?, explica.

O diagnóstico foi uma surpresa também para o pai dos garotos, Fred Guimarães, que nunca tinha ouvido falar de um caso assim. ?Eu fiquei um pouco preocupado, fiquei pensando se ele teria uma vida normal, se viveria como as outras pessoas?, conta.

De acordo com Pina Neto, Guilherme é um jovem completamente saudável, apesar da maioria das ocorrências de Situs Inversus vir acompanhada de más formações cardíaca ou do sistema digestivo, e do paciente precisar passar por cirurgia.

O estudante tem todos os órgãos funcionando normalmente. Tanto que ele afirma esquecer que tem alguma diferença e, por isso, nunca falou sobre o assunto com os colegas da escola. ?Não sei como vai ser agora que todo mundo vai ficar sabendo, mas tomara que seja tudo normal, como todos os dias?, diz.

Fonte: G1