Mãe de jovem assassinada se joga no túmulo de sua filha antes do enterro

Rosemary Ferreira foi retirada pelos coveiros. Ela passou mal e foi socorrida no cemitério

Em estado de choque, Rosemary Ferreira acompanhou o enterro da filha de 14 anos assassinada pelo ex-namorado. Segundo a polícia, Yorrally Ferreira, de 14 anos, foi vítima de um rapaz de 18 anos, preso na noite de segunda-feira (10), após confessar o crime. Ela passou mal e foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros no local.


Em estado de choque, mãe de adolescente assassinada se joga no túmulo da filha antes do enterro

No velório, realizado no Gama (DF), o pai quase não falou. Apenas cumprimentou alguns amigos mais próximos. Mas, segundo a família foi ele quem cuidou pessoalmente de todo o funeral. Yorraly era a única filha dele. Quando o caixão foi retirado da capela, a mãe, que já estava medicada, se desesperou. Ela chegou a se jogar dentro do túmulo da família, mas foi retirada pelos coveiros.

Segundo ela, Yorraly havia saído de casa, no domingo (9), para comprar uma roupa e não voltou. Ela teria se afastado do suspeito, porque teria descoberto que ele estava envolvido com gangue, mas, segundo a mãe, ele não aceitava o fim do relacionamento.

? O que ele fez não tem perdão. A justiça de Deus há de se cumprir e, se não cumprir, eu espero pela do homem. Eu quero justiça.

Segundo relatos, a menina teria se envolvido com o chefe de uma gangue rival. No Facebook, o rapaz postou uma foto do corpo da menina morta. Como legenda da foto, o jovem escreveu: ?Descanse em paz, amor. Vai com Deus?.

Frieza

À polícia, o suspeito confessou que planejou a morte da moça. Sem demonstrar arrependimento ou remorso, ele contou como tudo aconteceu.

? Eu virei e segurei no braço dela e falei: ?e as casinhas [emboscadas] que você armou pra mim?? Aí ela: ?Pelo amor de Deus. Me desculpa.? Aí eu peguei e atirei.

O crime aconteceu em uma região conhecida como "Prainha" no Gama. Ele teria atraído a vítima para um local isolado. Após uma discussão, ele atirou na cabeça da adolescente com um revólver calibre .32. Ela morreu na hora.

Segundo a polícia, tudo foi filmado pelo próprio acusado, que saiu exibindo o vídeo para quem quisesse ver. O caso foi denunciado à polícia que conseguiu a filmagem. Em poucas horas, o suspeito foi identificado pelos colegas de escola da vítima.

O suspeito foi preso em casa pela Polícia Militar e não reagiu à prisão. Como ele cometeu o crime um dia antes de completar 18 anos, foi levado para a DCA (Delegacia da Criança e do Adolescente). Apesar de ter confessado que premeditou o assassinato, como o crime foi executado quando ele ainda tinha 17 anos, ele vai responder como menor e deve ficar cerca de três anos cumprindo medida socioeducativa.

Fonte: r7