Em vídeos, Marco Feliciano diz que Deus teria matado John Lennon e ‘Mamonas’ após afronta

Em vídeos, Marco Feliciano diz que Deus teria matado John Lennon e ‘Mamonas’ após afronta

O pastor evangélico e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) voltou a ser motivo de críticas

O pastor evangélico e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) voltou a ser motivo de críticas nas redes sociais, na noite deste domingo, após a divulgação de dois novos vídeos, nos quais o político comenta a morte do ex-Beatle John Lennon e dos membros da banda Mamonas Assassinas, durante culto evangélico. Ele afirma que Deus teria matado os cantores, após cometerem afronta a Deus.

?John Lennon um dia chegou diante das câmeras, bateu no peito e disse: ?Os Beatles são mais populares do que Jesus Cristo?. Jesus não era pop star como ele, mas sim o mestre de uma grande religião. John Lennon estava olhando para as câmeras, dizendo: "Nós Beatles somos uma nova religião?. A minha bíblia diz que Deus não recebe esse tipo de afronta e fica impune?, afirma Feliciano.

No vídeo, que já tem mais de 64 mil visualizações, o pastor continua: ?Passou algum tempo depois dessa declaração, está ele entrando em seu apartamento, quando ele abre a porta e escuta alguém chamá-lo pelo nome, ele vira e é alvejado com três tiros no peito. Eu queria estar lá no dia em que descobriram o corpo dele. Ia tirar o pano de cima e dizer: ?me perdoe John, mas esse primeiro tiro é em nome do Pai, esse é em nome do Filho e esse é em nome do Espírito Santo?". Feliciano conclui: ?Ninguém afronta a Deus e sobrevive para debochar?.

Através das imagens postadas na internet, não é possível identificar a data do culto. Mas, levando-se em conta a fisionomia do pastor e o seu cabelo (ainda sem "chapinha"), a gravação não é recente.

O vídeo já recebeu mais de mil comentários. As opiniões sobre o sermão do pastor dividiram os internautas. ?Deus dá o dom da vida. E não condena ninguém à morte. É um absurdo essa pregação desse senhor. Ele de fato não conhece a Deus verdadeiramente?, opinou Romulo Martins. Defensores do deputado também se manifestaram, como o internauta João Paulo: ?Aqui vemos um homem que fala sobre o que acredita, sem medo de ser taxado do que for! Feliciano para presidente! Para o fim da hipocrisia no Brasil!?

Na noite do dia 8 de dezembro de 1980, John Lennon foi abordado por um rapaz que durante o dia havia lhe pedido um autógrafo em um LP em frente ao apartamento onde o ex-Beatle morava, em Nova Iorque. O músico Mark David Chapman, um fã dos Beatles e de John, disparou cinco tiros com revólver calibre 38, dos quais quatro acertaram em o cantor.

Em outro vídeo, aparetemente gravado durante o mesmo culto, o pastor também relaciona a morte dos integrantes do grupo "Mamonas Assassinas" à vontade de Deus. Para o pastor, o conteúdo das músicas da banda era inadequado. Referindo-se ao acidente aéreo que matou os integrantes da banda, ele disse: "Ao invés de virar pra um lado, o manche tocou pra outro. Um anjo pôs o dedo no manche e Deus fulminou aqueles que tentaram colocar palavras torpes na boca das nossas crianças?.

Desde que foi eleito para a Comissão de Direitos Humanos da Câmara (CDH), Feliciano tem sido alvo de diversos protestos que o acusam de atitudes racistas, sexistas e homofóbicas. Apesar da pressão, o deputado federal garante que não vai deixar o cargo.

Fonte: Extra