Empresário vítima de acidente na Bahia perdeu mulher em tragédia da TAM

Wright também atuou como conselheiro independente da TAM de 2003 a 2008

O empresário Roger Ian Wright, 56, sócio fundador da Arsenal Investimentos, é um dos ocupantes do avião bimotor King Air B350, prefixo PR-MOZ, que caiu na noite desta sexta-feira (22) na região de Porto Seguro, na Bahia, com ao menos 11 pessoas. A primeira mulher dele, Barbara Cecilia Luchsinger Wright, morreu no acidente da TAM de 1996 --no qual morreram 99 pessoas, na zona sul de São Paulo.

Wright também atuou como conselheiro independente da TAM de 2003 a 2008, entre outras empresas. O executivo foi ainda sócio e membro da Diretoria Executiva do Banco de Investimentos Garantia e do Conselho de Administração do Credit Suisse First Boston Garantia. Graduado em administrações de empresa pela Wharton School (University of Pennsylvania).

A segunda mulher de Wright, Lucila Lins, também estava na aeronave. Entretanto, a lista oficial com os nomes dos ocupantes do avião não havia sido divulgada até as 2h deste sábado. Testemunhas relataram ter visto uma explosão logo após a queda. Os bombeiros descartam haver sobreviventes.

Wright é responsável pela área de "Capital Advisory" e membro ativo da equipe de "Corporate Finance" da Arsenal Investimentos, cuja sede é em São Paulo.

O acidente

Um avião bimotor King Air B350, prefixo PR-MOZ, transportando ao menos 11 pessoas caiu na região de Porto Seguro, na Bahia, por volta das 21h desta sexta-feira (22). De acordo com o Corpo de Bombeiros --que disse descartar a hipótese de haver sobreviventes--, testemunhas relataram ter visto uma explosão logo após a queda.

O número de vítimas, entretanto, pode ser maior, já que o Corpo de Bombeiros informou que, além dos 11 adultos que estavam na aeronave, quatro crianças também ocupavam o avião. O dado ainda não foi confirmado pela FAB (Força Aérea Brasileira) e Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

O acidente ocorreu por volta das 21h, a cerca de 150 metros da pista de um aeroporto privado do hotel Terravista. Testemunhas relataram ter visto uma explosão logo após a queda. Segundo a Polícia Militar, chovia muito no momento do acidente.

Os bombeiros continuam no local controlando o incêndio na aeronave e buscando sobreviventes. Uma equipe da Aeronáutica já partiu de Recife com destino ao local do acidente para apurar as causas do acidente.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br