Empresários japoneses investirão em diversas áreas no Piauí

O potencial econômico do Piauí tem chamado atenção de investidores

O potencial econômico do Piauí tem chamado a atenção de investidores por todo o mundo. Os próximos a empreender e apostar no estado serão os empresários japoneses, que se mostram interessados em investir em diversas áreas, dentre elas a mineração, energia eólica e solar, agronegócio, infraestrutura, saúde, educação e turismo.

No mês de setembro, os investidores do Japão estiveram focados em conhecer as possibilidades de negócios que o Piauí oferece e se surpreenderam. “Tive que rever todas as minhas concepções sobre o Piauí. Vamos fortalecer as relações entre Brasil e Japão, através das relações com o Piauí, pois é um estado que tem muito a oferecer e crescer”, declarou o presidente da Câmara do Comércio Japão/Brasil, Aiichiro Matsunaga, durante evento realizado neste mês para a apresentação das potencialidades piauienses.

Uma das áreas que chamou bastante atenção foi a do agronegócio. No Piauí, o grupo Tomazini já investe há 10 anos na produção de grãos e pretende expandir o negócio, o que despertou o interesse de algumas empresas japonesas, dentre elas a Mitsubishi. A intenção é unir forças e aplicar investimentos na ordem de R$ 1 bilhão para a implantação de um complexo agroindustrial de abate de frangos e derivados no Piauí.

Para que possam conhecer de forma efetiva no que pretendem investir, os empreendedores virão novamente ao Piauí. Em outubro, haverá uma visita às instalações do grupo Tomazini no município de Uruçuí, onde atualmente trabalham com a produção de frangos. “Os japoneses gostam de ver, de presenciar e sentir o desenvolvimento do negócio, mas já demonstraram total interesse pelo empreendimento, tanto para fazer uma sociedade, quanto para investir em equipamentos” pontuou o consultor da Fundação Getúlio Vargas, Joaquim Bezerra.

A expansão do empreendimento resultará na potencialização da exportação e abastecimento do mercado do Norte e Nordeste, além da geração de mais de 6 mil empregos. Hoje, a empresa possui quase 140 mil hectares, dos quais 40 mil estão em fase de operação, e geram 7 mil empregos diretos e indiretos.

O intercâmbio bilateral entre os empresários piauienses e japoneses é intermediado pelo Governo do Estado, o que possibilita, de acordo com o governador Wellington Dias, melhor organização e planejamento. “Temos o desafio de fazer a economia crescer, gerando mais emprego e renda. Os empreendimentos estrangeiros são ótimas oportunidades e o nosso papel é canalizar bons investimentos para o estado”, destaca o chefe do executivo.

Missão Piauí/Japão
A  Missão Piauí-Japão é um programa desenvolvido para estimular a integração entre o estado e o país, com o objetivo de garantir investimentos em áreas como saúde, educação, pesquisa, mineração, energia, agronegócio, turismo e infraestrutura. O primeiro evento, organizado pela Secretaria Estadual de Planejamento (Seplan) e pela Câmara de Comércio Brasil-Japão teve como tema “Piauí, Terra de Oportunidades” e apresentou aos empresários japoneses as potencialidades econômicas do estado. O encontro, realizado em São Paulo, contou com a presença do governador Wellington Dias, dos secretários dos órgãos responsáveis por cada área apresentada, com os empresários piauienses ou de fora que já investiram no estado e com os empresários japoneses. Um outro encontro está previsto para o início do ano de 2017, quando serão definidos os investimentos nas áreas específicas que interessam aos empresários japoneses e terão início os empreendimentos.

Fonte: Com informações do Portal do Governo