Empresas recebem preparação com capacitações e investimentos

Em tempos de crise, manter uma empresa sólida no mercado é dificil

Em tempos de crise, manter uma empresa sólida no mercado tem sido um desafio muito complexo para gestores de pequenas, médias e grandes empresas. Enquanto uns se mostram preocupados com a crise econômica que o Brasil enfrenta, outros acreditam que o cenário não é tão desesperador assim e que ainda há ótimas oportunidades para os negócios se sobressaiam. Para alguns especialistas, esse é o momento ideal para inovar, se capacitar, buscar um diferencial e se tornar competitivo.

Como forma de engajar os empresários sobre esses potenciais, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Piauí (Sebrae) lançou o movimento “Compre do Pequeno Negócio”, para ajudar na capacitação desses empresários, bem como conscientizar a sociedade da importância de comprar dos pequenos negócios, já que as microempresas representam mais de 52% da geração de emprego e renda, além de ser um forte impulsionador no faturamento da economia do país.

Image title

“O Sebrae realiza essa ação que vai de encontro à crise para fazer com que a sociedade compre do pequeno empresário, para que ele possa enfrentar esse momento de uma forma mais sustentável e equilibrada, contando com a consciência da população”, disse Francisco Holanda, gerente de atendimento e mercado do órgão.

O objetivo do movimento também é capacitar as empresas e prepará-las para receber os clientes da melhor forma possível. Os organizadores querem transformar o dia como um marco para as vendas dos pequenos negócios.

Francisco Holanda afirmou que os empreendedores não podem ter medo de ousar e precisam ver a crise como oportunidade de negócio e investir em capacitação e tecnologia.

Holanda cita o exemplo de um empresa do Piauí que possui uma rede de óticas na região de Picos e durante esse momento de crise, o empresário decidiu investir em um novo modelo de negócio implantando um sistema de ótica móvel, indo contra o pensamento de uma minoria que recua de novos investimentos e melhorias dos seus negócios.

“Para aquele empresário que realmente tem uma visão empreendedora, este momento chega como uma oportunidade de investir, inovar, levar algo diferente para clientela e sobressair neste momento de crise, além da capacitação e um bom atendimento ao cliente para gerar a fidelização”, declarou.

Plano de atuação é estratégia

Para atravessar essa fase é imprescindível ter um plano de atuação de negócios. O Sebrae oferece várias ferramentas para instruir o empreendedor a montar a estratégia de ação no mercado, a exemplo das oficinas que treinam e capacitam por meio de um conjunto de soluções específicas com o intuito de melhorar a gestão de seus negócios e promover sua consolidação e fortalecimento no mercado. Além disso, o acompanhamento de consultorias são ferramentas indicadas para todas as pessoas que possuem capacidade de inovar e que buscam capacitação e conhecimento.

“Esse empresário vai poder, então, aplicar o aprendizado, na prática, e investir nele próprio, na sua equipe e, consequentemente, será um diferencial na sua área de atuação, se tornando competitivo a partir desse diferencial de capacitação e tecnologia dentro da sua empresa”, afirmou.

Para ele, o ideal para o empresário que almeja diminuir os riscos é buscar investir em informação através de cursos e consultorias. Dessa forma, será possível visualizar os caminhos e seguir, com segurança, através de subsídios para que ele esteja mais preparado e capacitado. Para isso, é sempre recomendado pesquisar o que acontece no cenário local, nacional e internacional, como forma de buscar o diferencial. “Esse empresário tem que ter o perfil empreendedor de correr riscos, saber inovar e buscar se renovar”, completou.

Fonte: Waldelúcio Barbosa