Encontro dos Rios perde atrativos turísticos em Teresina

Entre as reclamações está falta de estrutura, degradação

O Encontro dos Rios é um dos mais importantes pontos turísticos de Teresina, por conta da sua bela paisagem proporcionada pelos rios Poti e Parnaíba. Entretanto, o número de visitantes tem caído significativamente a cada dia.

A falta de estrutura, a dificuldade de acesso e a degradação dos rios são as principais reclamações. A interdição do restaurante flutuante em abril, principal atração do local, fez com que muitos turistas voltassem para casa frustrados.

A vendedora ambulante Socorro Oliveira trabalha no local há mais de sete anos e conta que as vendas diminuíram bastante nos últimos anos, devido aos poucos turistas que ainda frequentam o Encontro dos Rios.

Quando começou, ela chegava a faturar R$ 400,00 em um domingo movimentado, hoje não arrecada R$ 70,00, o que mal dá para pagar as contas no final do mês.

De acordo com ela, atualmente, o parque é apenas um ponto de passeio comum, o que não atrai os turistas e a reforma do restaurante flutuante fez com que as visitas diminuíssem mais ainda, pois era o único diferencial que fazia com que os visitantes fossem ao local.

“A Marinha interditou o restaurante flutuante, por conta das más condições. O que ouvimos falar é que vão construir outro, enquanto isso vamos perdendo os turistas. Muitos deles saem chateados daqui por não saber que o restaurante não está funcionando”, revela.

Socorro ainda lembra da época que começou a trabalhar. Segundo ela, há alguns anos era possível encontrar atividades que atraíam os turistas, como contadores de história que contavam a lenda do Cabeça de Cuia, grupos de dança, etc.

“As atividades começavam cedo, às 9h já estava tudo pronto para recebê-los. Hoje os visitantes só encontram mato e vão embora”, reclama.

O instrutor de Trânsito, Luís Carlos dos Santos, estava com um grupo de 20 pessoas da igreja, eles ganharam um dia de passeio na gincana da igreja que frequentam.

Entretanto, o dia de lazer não foi tão proveitoso, pois, segundo ele, a paisagem não é mais a mesma de 10 anos atrás, quando visitou pela última vez.

“Está tudo muito diferente, principalmente pelo encontro das águas que está tomado por aguapés, não vejo mais motivos para retornar, nem sei se traria algum turista.

Acho que deveriam revitalizar o local, já que é um dos poucos pontos turísticos que possuímos e merece ser preservado. Durante o percurso tivemos muita dificuldade, porque a estrada está ruim, por conta da chuva”, revela.

Fonte: Virgínia Santos e Rhauan Macedo