Enem: Sisu bate recorde de inscrições da edição passada

Enem: Sisu bate recorde de inscrições da edição passada

Segundo o MEC, 484.756 pessoas estavam inscritas às 18h de quarta (19)

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) ultrapassou, em três dias, o número de inscrições registrado na última edição do sistema. Entre a 0h de segunda-feira (18) e as 18h da quarta-feira (20), foram registradas 936.808 inscrições de 484.756 candidatos até as 18h da quarta-feira (20), segundo informações do Ministério da Educação. Na edição do primeiro semestre do sistema, o número total foi de 446.508 candidatos e 849.359 inscrições (cada candidato pode se inscrever em dois cursos, por isso a diferença entre os números). O prazo de inscrição da edição do segundo semestre terminará às 23h59 da sexta-feira (22).

Os interessados devem se inscrever, na página do Sisu na internet. Para o segundo semestre de 2012 são ofertadas por meio do Sisu 30.548 vagas em 56 instituições de ensino superior, entre federais e estaduais.

O Rio de Janeiro foi o estado que registrou o maior número de inscrições até o momento (197.517). Em seguida estão Minas Gerais (124.460), Ceará (120.045), Maranhão (76.983) e Bahia (66.791). Ainda de acordo com o MEC, a classificação parcial fica disponível para a consulta dos candidatos, que podem alterar os cursos e instituições até o fechamento do sistema.

O resultado da primeira chamada da seleção será divulgado no dia 25 próximo. O período de matrícula dos convocados será aberto no dia 29 próximo e se estenderá até 2 de julho. Em 6 de julho, será divulgada a segunda chamada, que terá inscrições nos dias 10 e 11. As instituições convocarão os candidatos classificados na lista de espera em 17 de julho.

Veja, abaixo, perguntas e respostas sobre o funcionamento do sistema:

Quem pode participar do sistema?

Na segunda edição do Sisu deste ano (2º/2012), só pode inscrever-se quem fez o Enem em outubro de 2011. Quem já participou de edições anteriores do Sisu - e foi ou não aprovado - também pode participar, desde que tenha feito o Enem 2011. Se o candidato está matriculado em alguma instituição pública de ensino superior e for selecionado pelo Sisu, ele deverá optar por um dos cursos.

É importante ressaltar que algumas instituições adotam notas mínimas para inscrição em determinados cursos. Nesse caso, no momento da inscrição, se a nota do candidato não for suficiente para concorrer àquele curso, o sistema emitirá uma mensagem com esta informação.

Que documentos são exigidos para participar?

Para se inscrever no Sisu, o único dado necessário é o número de inscrição no Enem 2011, e a senha do Enem. Não é necessário fazer um novo cadastro. Caso o aluno não se lembre de sua senha, deverá recuperá-la no site do Enem. Ao acessar o Sisu, o sistema importa, automaticamente, as notas do candidato no exame nacional.

Porém, para realizar a matrícula na instituição, o candidato selecionado deverá ter os documentos exigidos pela universidade, instituto ou centro universitário.

O Sisu tem política de ação afirmativa?

Sim, mas elas variam de acordo com cada instituição. Nesta edição, 8.688 das mais de 30 mil vagas são reservadas para candidatos que se encaixem nos critérios de ação afirmativa. Há cursos em que só existe a ampla concorrência. Em outros, é possível se inscrever pela ampla concorrência ou por ações afirmativas, de acordo com o perfil do candidato. Essa escolha é feita no momento da inscrição.

Cada instituição decide se usará uma cota (reserva de vagas), para que candidatos de ações afirmativas concorram apenas entre si pelas vagas, ou se adotará a modalidade bônus, em que esses candidatos recebem uma pontuação extra e concorrem com os demais vestibulandos.

Após a seleção, os candidatos aprovados para as vagas de ações afirmativas deverão apresentar documentos comprovando que cumprem todos os requisitos das cotas.

Como funciona a inscrição e para que serve a nota de corte?

A partir da zero hora do dia 18, os participantes do Sisu poderão se inscrever em duas opções de cursos. A inscrição poderá ser alterada quantas vezes for necessária até a data-limite da seleção, no dia 22. O Sisu considerará válida apenas a última alteração feita.

Os candidatos poderão acompanhar o andamento do processo por meio de um boletim de acompanhamento, que estará disponível todos os dias pelo sistema.

Diariamente, durante esse período, o Sisu calculará e divulgará as notas de corte temporárias de cada curso. Elas servem como referência para que os candidatos calculem se suas notas são suficientes para serem aprovados, e, caso contrário, possam alterar a inscrição.

Como funciona a seleção?

Após o período de inscrição, o sistema selecionará, automaticamente, os candidatos com maior pontuação, na quantidade referente ao número de vagas em cada curso. O resultado desta seleção será divulgado na primeira chamada, no dia 25.

Os candidatos, selecionados em sua primeira opção de curso, devem fazer a matrícula entre os dias 29 de junho e 2 de julho. Eles não poderão participar das chamadas seguintes.

Quem for selecionado na segunda opção continuará participando da seleção, mesmo se fizer a matrícula no mesmo período, e poderá ser convocado na segunda chamada, que será divulgada no dia 6 de julho, para sua primeira opção de curso.

A matrícula dos convocados na segunda chamada ocorrerá nos dias 10 e 11 de julho.

Como funciona a lista de espera?

No dia 6, o Sisu abre as inscrições para a lista de espera, que podem ser feitas até 12 de julho. Para se inscrever, é preciso acessar o sistema durante esse período especificado, no boletim de acompanhamento, clicar no botão que correspondente à confirmação de interesse em participar da lista de espera do Sisu.

Desta lista, podem participar tanto quem não foi convocado em nenhuma chamada quanto quem foi selecionado em sua segunda opção - mesmo tendo feito matrícula.

Porém, cada candidato só poderá disputar as vagas remanescentes relativas à sua primeira opção. A lista será divulgada em 17 de julho. A partir daí, a seleção será feita gradativamente.

LISTA DE INSTITUIÇÕES PARTICIPANTES DO SISU 2º/2012

UF INSTITUIÇÃO

AC Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre (Ifac)

BA Universidade do Estado da Bahia (Uneb)

BA Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)

CE Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)

CE Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab)

CE Universidade Federal do Ceará (UFC)

DF Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília (IFB)

ES Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (Ifes)

GO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG)

MA Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA)

MA Universidade Federal do Maranhão (UFMA)

MG Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet/MG)

MG Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM)

MG Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG)

MG Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais (IFNMG)

MG Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais (IFSEMG)

MG Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (IF Sul de Minas)

MG Universidade Federal de Alfenas (Unifal)

MG Universidade Federal de Lavras (Ufla)

MG Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop)

MG Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ)

MG Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)

MS Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS)

MS Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

PB Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB)

PB Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

PB Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

PE Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf)

PE Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF Sertão)

PI Universidade Federal do Piauí (UFPI)

PR Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná (IFPR)

PR Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)

RJ Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet/RJ)

RJ Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ)

RJ Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IF Fluminense)

RJ Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro (Iserj)

RJ Instituto Superior de Educação Professor Aldo Muylaert (Isepam)

RJ Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi (IST Paracambi)

RJ Instituto Superior de Educação em Ciência da Computação de Petrópolis (ISTCCP)

RJ Instituto Superior de Educação em Ciências da Computação do Rio de Janeiro (IST-Rio)

RJ Universidade Federaldo Rio de Janeiro (UFRJ)

RJ Universidade Federal Fluminense (UFF)

RJ Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)

RN Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN)

RN Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa)

RO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO)

RR Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima (IFRR)

RS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS)

RS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul Rio-Grandense (IFSUL)

RS Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS)

RS Universidade Federal de Pelotas (UFPELl)

RS Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

SE Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe (IFS)

SP Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP)

TO Universidade Federal do Tocantins (UFT)

TO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins (IFTO)

Fonte: MEC

Fonte: G1