Energia solar será produzida e utilizada no Centro Administrativo

No Centro estão localizados vários órgãos estaduais.

A busca de investimentos para o Piauí na área das energias renováveis, com foco nas fontes energéticas eólica e solar, foi um dos propósitos da viagem do governador Wellington Dias à Europa. Com o objetivo de negociar recursos e tecnologia para a prospecção da energia solar no estado, o chefe do executivo estadual se reuniu, nesta terça-feira (15), na região da Saxônia, na Alemanha, com representantes das empresas Heckert Solar e Power Value AG.

Wellington se reúne com representantes das empresas Heckert Solar e Power Value AG. (Crédito: CCom )
Wellington se reúne com representantes das empresas Heckert Solar e Power Value AG. (Crédito: CCom )


Desta reunião, resultaram dois projetos para investir em produção de energia solar. Um deles será realizado em Parnaíba, no perímetro irrigado dos Tabuleiros Litorâneos, e o outro nos Platôs de Guadalupe. “Os perímetros irrigados são dois projetos grandes e que despertaram interesse da empresa Heckert Solar em trabalhar uma parceria com o Governo do Estado. A perspectiva é de, em 2016, estudarem o Piauí como uma área estratégica do Brasil para investimentos na área de produção e industrialização de equipamentos para energia solar”, destaca o governador.

De acordo com Dias, a empresa, que é reconhecida e conceituada na Europa por ter uma tradição na produção de placas solares e outros equipamentos, manifestou interesse em estudar investimentos no Piauí.

Outro entendimento feito na reunião diz respeito à utilização da energia solar para abastecer o Centro Administrativo, em Teresina, onde estão localizados vários órgãos estaduais. “É uma forma moderna de captação e distribuição de energia, que combina com as novas metas das mudanças climáticas na área ambiental, de produção de energia. Isso será trabalhado já em 2016”, explica Wellington. O investimento para o projeto será de R$ 18 milhões.

Para o secretário da Mineração, Petróleo e Energia Renováveis, Luís Coelho, esta parceria vai viabilizar a modernização total da produção de energia do Centro Administrativo, que, com a implantação de placas solares, vai produzir a sua própria energia. “É um passo importante, pois o Estado vai modernizar a captação de energia e, ao mesmo tempo, utilizar uma forma de energia nova, limpa e sem a utilização de dióxido de carbono”, informa Luís Coelho.

O secretário destacou que as empresas alemãs são muito criteriosas para expandir suas corporações para outros países e que o potencial de energia solar do Piauí é tão grande que uma empresa se interessou em se instalar no estado, uma para construir sua própria fábrica, e a outra deverá produzir energia para atender a alguns projetos do estado. “Estamos na Alemanha, que é o centro evoluído na área da energia fotovoltaica, e as empresas se interessaram pelo potencial energético que existe no Piauí. Vamos surpreender o Brasil com a captação deste tipo de energia fotovoltaica”, enfatiza o secretário.

Fonte: Com informações do Portal do Governo