Estiagem: 39 cidades decretaram estado de emergência no Piauí

Estiagem: 39 cidades decretaram estado de emergência no Piauí

Nos municípios com situação mais crítica o abastecimento está sendo feito por meio de carros-pipa.

O período de falta de chuvas tem causado vários prejuízos para os pequenos agricultores do Piauí. Agricultores familiares, que geralmente plantam em regime de sequeiro (sem sistemas de irrigação), vêm sofrendo perdas na produção por conta da falta de água e do calor excessivo, em vários municípios piauienses.

A Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Piauí (Fetag-PI) estima que cerca de 50% da agricultura familiar do Estado já tenha sofrido perdas de produção. Nos municípios onde a situação se encontra mais crítica o abastecimento está sendo feito por meio de carros-pipa. O presidente da Fetag-PI, Evandro Luz, conta que falta água em muitas comunidades e em muitos municípios de difícil acesso. ?Em muitos municípios o atendimento por meio dos carros-pipa não está suprindo a necessidade de água. A Fetag-PI está realizando várias reuniões com os representantes dos municípios para tomar providências?, afirma o presidente.

Evandro explica que por conta da escassez de chuvas a produção em muitos municípios não chegou a 50% do esperado. ?Já são 39 municípios que decretaram estado de emergência, por conta da escassez de água e alimentos. No município de Fronteiras a situação está tão crítica que a perda da safra já passa de 85%?, alerta o presidente.

Quando a perda da safra passa de 50%, os agricultores familiares têm direito de pedir o auxílio do programa Garantia Safra (GS). Mas só pode pedir o auxílio do programa quem se inscreveu, antes do plantio. O valor do GS é de R$ 640,00, divididos em quatro parcelas iguais, e são sacadas com cartão do cidadão. Só participa do programa o agricultor com renda bruta mensal de até um salário mínimo e meio. ?Estamos esperando a liberação do Garantia Safra. Os prefeitos têm que declarar estado de emergência para assim os agricultores receberam o seguro?, conclui Evandro Luz.

Fonte: Juarez Oliveira - Jornal Meio Norte