Estilo: Carros com cílios postiços ganham toque de delicadeza

Estilo: Carros com cílios postiços ganham toque de delicadeza

Os cílios postiços são uma poderosa arma de sedução feminina. É cedo para afirmar, entretanto, se o sucesso se repetirá nos carros

Os cílios postiços são uma poderosa arma de sedução feminina. É cedo para afirmar, entretanto, se o sucesso se repetirá nos carros. Importada dos Estados Unidos, a moda dos car lashes, ou cílios para carro, chegou também ao Brasil.

Na Car Lashes, empresa que vende os cílios nos EUA, o produto sai por R$ 43 (US$ 27). Aqui, o preço do par varia de R$ 20 (desenvolvido em polipropileno pela designer Ana Claudia Paulo e à venda no site www.acriacao.com) a R$ 600, feito de silicone e vendido na concessionária Akta Motors, em São Paulo.

É mais provável que o cosmético automobilístico caia nas graças do público feminino, adepto de personalizações. Nada impede, porém, que os homens também adotem a novidade, que seria como levar certa metrossexualidade às rodas. O acessório, preso com fita adesiva na base do farol, pode ser instalado em qualquer veículo. Em um piscar de olhos, transforma quase todos os modelos em uma estilosa e ? por que não ? delicada máquina.

A ideia parece agradar motoristas de diferentes gostos e bolsos. Com os cílios, já desfilam em terras americanas do invocado Golf GTI ao luxuoso Mercedes-Benz, passando por New Beetle, Acura, BMW, Mini Cooper e Lexus.

Para quem faz o exercício de ver olhos em lugar de faróis, vale prolongar a brincadeira e imaginar com que cara ficariam determinados modelos que, no imaginário popular, já se consagraram como linha dura. A gente matou a curiosidade, simulando cílios em alguns deles.

- Chevrolet Camaro. Colocar cílios no esportivo de 406 cv de potência seria como maquiar um homem de barba. Não há acessório que tire a testosterona do V8. Melhor não arriscar, a não ser que o proprietário queira investir em um visual Drag Queen para sua supermáquina.

- Em um Ferrari 612 Scaglietti, porém, os cílios não seriam tão desarmônicos, além de virarem um bom argumento para quem já trocou o sexo do modelo na grafia: ?a? Ferrari em vez de ?o? Ferrari, adotando a concordância italiana (la macchina) em vez da brasileira (o carro).

- O que dizer da Kombi? O clássico da Volkswagen teria sua androgenia ? menino ou menina? ? ainda mais acentuada, mas seria, com certeza, um chamariz e tanto ao vendedor de caldo de cana na feira.



Fonte: R7, www.r7.com