Estudante agredido faz campanha na web para libertar agressores

Estudante agredido faz campanha na web para libertar agressores

Ele lançou, ontem, um abaixo-assinado online e, no dia 1º de agosto, a hashtag #justicavitorsuarez no Twitter

Seis meses depois da agressão, Vitor Suarez, o estudante de 22 anos espancado na Ilha do Governador enquanto tentava defender um mendigo, em fevereiro, iniciou uma campanha na internet para tentar reverter a decisão da Justiça de libertar os cinco homens acusados do espancamento. Ele lançou, ontem, um abaixo-assinado online e, no dia 1º de agosto, a hashtag #justicavitorsuarez no Twitter.

Em apenas oito horas, a petição online já tinha mais de 9 mil assinaturas e o link para participação foi compartilhado mais de 5 mil vezes no Facebook.

? É impressionante o número. Mostra o apoio da sociedade ao meu caso, para que não fiquem impunes os agressores. Em um caso que foi tão divulgado acontece isso, imagina se fosse somente o mendigo agredido? ? questiona Vitor.

No dia 2 fevereiro, Vitor foi espancado por Rafael Zanini, Tadeu Assad Farelli Ferreira, Willian Bonfim Nobre Freitas, Fellipe de Melo Santos e Edson Luis dos Santos Junior em uma rua da Ilha do Governador. Na última semana, o juiz Murilo Kieling, da 3ª Vara Criminal da capital, decidiu que eles não serão mais acusados de homicídio doloso (com intensão de matar). Com isso, os agressores não serão mais levados a júri popular. A prisão preventiva de Rafael foi revogada e Tadeu, Willian, Fellipe e Edson tiveram a prisão preventiva convertida em penas alternativas.

Vitor teve 20 fraturas no crânio, precisou implantar 63 parafusos, oito placas e duas telas de titânio na cabeça, além de um enxerto ósseo e um braço quebrado.

?Apelamos a este tribunal que reveja a decisão do juiz Murilo Kieling, da 3ª Vara Criminal em relação ao caso de Vitor Suarez que foi espancado até quase sua morte por cinco jovens ao defender um mendigo que era covardemente espancado em fevereiro desse ano por esse mesmo grupo. Exigimos que a justiça seja feita e que uma sentença adequada seja estabelecida?, diz Vitor no documento virtual.

No Twitter, segundo Vitor, a hashtag #justicavitorsuarez foi disseminada por anônimos e famosos como Tico Santa Cruz, Gloria Perez, Jean Wyllys, Marcelo Freixo e Luana Piovani, entre outros.


Estudante agredido faz campanha na web para libertar agressores

Estudante agredido faz campanha na web para libertar agressores

Fonte: Extra