Estudantes cobram devolução de valor descontado da meia passagem

O problema surgiu nas últimas semanas

Em protesto realizado na manhã de ontem (29) estudantes reivindicaram do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Teresina (Setut) o ressarcimento imediato do valor da meia passagem que estava sendo cobrado a mais pelo sistema de bilhetagem eletrônico instalado nos ônibus coletivos.

O problema surgiu nas últimas semanas quando parte dos estudantes começou a perceber que, em vez de R$ 1,05 (valor correto da meia passagem do transporte coletivo de Teresina), o sistema de bilhetagem estava cobrando R$ 1,25.

Rafael Veloso, por exemplo, é um dos usuários que foram lesados. Ele conta que há sete dias o sistema desconta R$ 1,25 do seu passe-verde. "Na semana passada coloquei crédito no meu cartão e ao pegar ônibus para ir à universidade eu percebi o desconto a mais e até agora a cobrança superior continua", conta Rafael.

O estudante do mestrado em Políticas Públicas da Universidade Federal do Piauí, Stênio de Sousa, é um dos idealizadores da mobilização e afirma que o objetivo do ato é entender o que levou o sistema de bilhetagem a descontar dinheiro a mais do estudantes.

"Queremos um posicionamento do Setut sobre esse grave problema. Vários usuários estão reclamando desse desconto abusivo", ressalta Stênio.

Em nota, o Setut reconhece a falha e afirma que desde quinta-feira da semana passada o sistema voltou à normalidade. O problema aconteceu, de acordo com o Sindicato, por conta de um problema técnico da TACOM - empresa terceirizada fornecedora do sistema de bilhetagem com sede em Belo Horizonte.

"A empresa realizou uma atualização no sistema e, em seguida, identificamos problemas técnicos em alguns cartões de meia passagem. Desde então, solicitamos aos estudantes que identificaram este problema que compareçam ao Setut para a atualização do chip do cartão e o devido ressarcimento de qualquer valor cobrado além da meia passagem", informa a nota. O Setut afirma, ainda, que não há prazo para a solicitação do reembolso.

Fonte: Virgínia Santos e Izabella Pimentel