Estudantes do Ceut fazem novo protesto por conta de assaltos e arrastões; faculdade divulga nota

Durante o manifesto, os universitários gritavam ‘’Vergonha, Ceut’’ e chegaram a invadir o prédio da faculdade.

Os alunos da faculdade Ceut fizeram nova manifestação na noite desta terça-feira na avenida dos Expedicionários, no bairro São João, na zona Leste de Teresina.

O protesto é ocasionado pela grande quantidade de assaltos que os estudantes tem sofrido nas proximidades da faculdade. O trânsito na região ficou totalmente congestionado. Durante o manifesto, os universitários gritavam ‘’Vergonha, Ceut’’ e chegaram a invadir o prédio da faculdade.

O estudante Abrahão Teixeira Lustosa, que cursa o 4º período de Direito, afirmou que a manifestação é em prol de segurança. ‘’Nós não temos segurança na faculdade, estão ocorrendo arrastões e tiroteios e isso é uma situação inadmissível, porque viemos para assistir aula e quando descemos nos deparamos com uma situação violenta e a faculdade não dá uma solução. A polícia também não faz nada. Então fomos para a rua para pedir uma solução e saída. Queremos fazer tudo da maneira certa e ordeira, mas de forma que nossos direitos não sejam esquecidos’’, afirmou Abrahão.

Segundo ele,  novas manifestações vão ocorrer se a faculdade não fizer alguma coisa. ‘’Só vamos nos calar quando puder sair dessa faculdade (Ceut) e não ter perigo de ser assaltado ou chegar no estacionamento e ver o vidro do carro quebrado’’, disse ele em entrevista ao meionorte.com

A estudante Jéssica Maia afirmou ao meionorte.com que ela e seu namorado já foram vítimas de furtos dentro da faculdade Ceut. ‘’A faculdade não tem um sistema de monitoramento eficiente. Meu celular estava de frente para uma câmera e quando fui acessar o sistema, o mesmo não funcionava’’, afirmou ela.

Jéssica também fez críticas ao acesso à faculdade pelas catracas. ‘’Estranhos entram sem autorização e não tem nenhum tipo de questionamento. Dentro da faculdade está uma coisa muita séria. A gente vem na certeza que vai ter segurança, mas não hora de ir embora não tem segurança e são muitos arrastões e assaltos à mão armada. A gente espera que a faculdade e a polícia tomem uma decisão muito séria’’, disse.

Na manhã de hoje, um grupo de estudantes já haviam realizado um grande protesto. Algumas acadêmicas dos cursos de Enfermagem, Nutrição e Fisioterapia relataram ao meionorte.com que ocorreu um assalto na parada de ônibus, quando dois homens bem vestidos, que elas pensavam que eram estudantes, chegaram armados e levaram tudo. “Levaram 13 telefones, anéis e bolsas com dinheiro”, declarou Kadja Gomes.

Os estudantes fizeram um abaixo-assinado para solicitar segurança pública na região.

A Direção Geral da faculdade Ceut encaminhou uma nota à imprensa em decorrência das manifestações.

CONFIRA ABAIXO

Diante da mobilização dos estudantes da Faculdade CEUT, ocorrida na manhã desta terça-feira (30 de setembro de 2014) na Avenida dos Expedicionários - bairro São João, em decorrência da onda de assaltos em torno desta Instituição, vem a público informar que, desde meados de fevereiro do ano corrente foi solicitado aos Comandantes da 8ª Companhia do Ronda Cidadão (Ilhotas) e do 8º BPM (Dirceu Arcoverde), por meio de ofício, presença e patrulhamento ostensivo nas mediações desta Instituição de Ensino, em atendimento aos pedidos de socorro e resguarda das vidas da nossa comunidade escolar. É importante esclarecer que a Instituição detém de segurança terceirizada em suas dependências, mas que não pode responder pela segurança pública que é de responsabilidade exclusiva do Estado. A polícia militar, a quem compete o policiamento ostensivo, foi comunicada de tais fatos recorrentes e instada a fazer ronda nesta área inúmeras vezes. As manifestações são direitos dos cidadãos que lutam por melhorias. A Faculdade CEUT compartilha dessa iniciativa dos estudantes em favor de maior segurança pública.






FOTOS: MIKAELLY MENEZES/ ANDERSON VIEIRA

Fonte: André Moura