Estudantes teresinenses estão insatisfeitos com notas no ENEM

Muitos candidatos insatisfeitos com a notas, especialmente com a correção das redações do Exame, criaram uma página no Facebook

Desde a última sexta-feira (28), os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) puderam conferir as notas no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). De lá para cá, com a repercussão dos resultados por meio das redes sociais, muitos estudantes começaram a reclamar das notas obtidas, pois consideram o resultado muito abaixo do esperado.

Mesmo com o Ministério da Educação tendo aumentado o número de etapas possíveis pelos quais um texto passa no sistema de correção e o número de avaliadores, os protestos continuam a aparecer. A principal modificação na correção dos textos foi na regra que exige uma releitura da redação após a correção por dois avaliadores. Antes, o terceiro corretor só era acionado se a discrepância entre a nota dos dois primeiros fosse maior que 300 pontos. Em 2012, essa diferença caiu para 200 pontos.

Muitos candidatos insatisfeitos com a notas, especialmente com a correção das redações do Exame, criaram uma página no Facebook que já reúne mais de 10 mil membros. Além disso, o grupo criou também uma petição pública online que tem o intuito de pressionar o Ministério Público a tomar medidas em relação a supostas irregularidades na correção das redações da prova, aplicada em novembro.

Na página da rede social, o grupo afirma que ?o problema da redação não é pontual e tem que ser resolvido com seriedade?. Eles pedem ainda que o Ministério da Educação (MEC) reveja o método de correção das provas. ?Não estamos reclamando de notas baixas, mas de notas injustas e do autoritarismo do MEC de impor a nota goela abaixo, em cima da hora e coincidentemente em recesso dos órgãos do judiciário?, afirma o grupo na rede social.

Luana Caroline Braga, uma das candidatas do Piauí, que pretende disputar uma vaga no curso de Direito, afirma ter muitas dúvidas em relação à forma de correção da nota da redação.

?Fiz apenas 580 pontos, sendo que segui todas as instruções do Manual de Redação do Exame e discorri sobre a tese que foi cobrada. Li a redação de muitas pessoas que só repetiram as informações fornecidas sobre tema e elas alcançaram a média de 720 pontos. Isso não faz sentido, pois tínhamos que defender um ponto de vista nosso e não a mesma coisa?, lamenta a estudante, que passou um ano inteiro se preparando em um cursinho da capital.

Já Raquel Oliveira, ao contrário de Luana, alcançou a média que esperava. A jovem fez 860 pontos na redação. ?Me preparei o ano inteiro, só que foquei mais nas matérias, mas, mesmo assim dei uma atenção (não muito grande) para a construção de textos com possíveis temas que poderiam ser cobrados?, comenta, esperançosa, a estudante que pretende conseguir uma vaga no curso de Enfermagem.

UFPI oferta 3.545 vagas no 1º Semestre

Os candidatos que desejam disputar vagas de instituições públicas já puderam consultar a distribuição das vagas por localidade, instituição, curso e turno no portal do Sistema de Seleção Unificada (SiSU). Para o primeiro semestre de 2013, serão oferecidas 129.279 vagas em 3.751 cursos de 101 universidades.

Só a Universidade Federal do Piauí (UFPI) está oferecendo 3.545 vagas para os cursos de graduação para o primeiro semestre deste ano. A seleção será pelo SiSU, que terá inscrições entre 07 e 11 de janeiro, pela internet. A Instituição de Ensino reservou 12,5% do total de vagas de cada curso para o sistema de cotas.

Poderão se candidatar, os estudantes que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2012 e obtiveram nota na redação acima de zero. O estudante pode fazer até duas opções de curso. No momento da inscrição, terá de especificar, pela ordem de preferência, o curso ao qual pretende concorrer e de que forma.

De acordo com a pró-reitora de Graduação da UFPI, Regina Ferraz, as regras e o cronograma da primeira edição de 2013 já foram publicados. A primeira chamada de selecionados está prevista para 14 de janeiro. Os convocados devem providenciar a matrícula em 18, 21 e 22 do mesmo mês. A segunda chamada será divulgada em 28 de janeiro, com matrícula em 1°, 4 e 5 de fevereiro.

?É sempre bom chamar atenção dos estudantes no que se refere às cotas, pois 12,5% das vagas são destinados aos cotistas, que são divididos em três grupos. Primeiro quem fez o Ensino Médio (os três anos) em escola pública, depois a renda familiar e depois a cor. É de suma importância que os cotistas assegurem que preenchem todos os requisitos do perfil que escolheram, principalmente a questão da renda?, recomenda a pró-reitora.

Outro alerta é para que os candidatos permaneçam atentos durante os dias das inscrições, onde poderão alterar ou cancelar as opções feitas com base na sua nota de corte que varia nesses três dias. Os estudantes que não forem selecionados nas duas primeiras convocações podem aderir à lista de espera.

As instituições de ensino participantes do SiSU usam essa lista para convocar candidatos a vagas remanescentes. O prazo de adesão vai de 28 de janeiro a 8 de fevereiro. Caso ainda haja vaga no curso de primeira opção, o candidato será convocado pela instituição que tenha a vaga disponível.

?Os estudantes devem colocar como primeira opção o curso que realmente desejasm, porque tem muitas chamadas durante o ano e ele pode ser selecionado. Uma prova disso é que ainda hoje convocamos estudantes da lista de espera do SiSU 2012. Essa é a sétima convocação?, comenta Regina Ferraz ao ressaltar que o sistema das inscrições vai funcionar até às 23h59 de 11 de janeiro de 2013 de acordo com o horário de Brasília.

Fonte: Virgínia Santos e Aline Damasceno