Evangelização ajuda na recuperação de pacientes internados

“Eu vim para servir e não para ser servido"

“Eu vim para servir e não para ser servido. Eu sendo mestre e Senhor lavei os pés de vocês, para vocês aprenderem que devem lavar os pés uns dos outros”, disse Jesus em resposta aos discípulos quando lhe perguntaram qual, dentre eles, seria o mais conhecido.

Image title


Assim, Ele ensinou sobre o poder do serviço em função do próximo. Inspirado no amor de Jesus, há dois anos o padre João Paulo, desenvolve o projeto “Acolhendo com Fé”, em que visita enfermos internados durante tratamento e recuperação para mostrar que a fé tem o poder de curar.

Calmo e sereno o padre circula pela capela entre os fiéis que vão ao local para um momento de paz e acabam sendo abençoados por ele que antes de seguir para as enfermarias faz questão de deixar tudo em ordem no santuário. 

Já no hospital, o padre é recebido pelos pacientes com um sorriso largo, mesmo em meio as dores e dificuldades. O presbítero faz o acolhimento em cada leito e depois inicia a celebração.

O momento da comunhão é o mais forte, em que os pacientes batizados no catolicismo recebem o corpo de Cristo e se sentem mais próximos da presença de Deus.

O sacerdote conta que o arcebispo de Teresina Dom Jacinto Brito, durante uma encontro havia convidado os padres para visitar os doentes internados no hospitais e levar o sacramento e a unção dos enfermos. Foi quando nasceu a motivação de montar um grupo e visitar semanalmente os pacientes do Hospital Getúlio Vargas. 

O projeto se expandiu e tomou visibilidade na arquidiocese. Com esse crescimento, o padre foi convidado para se tornar pároco da capela do hospital e decidiu realizar as visitas diariamente nos turnos da manhã e tarde nas enfermarias do hospital.

“Nós fizemos uma intensificação dessas visitas que passaram a ser diárias. Nesse tempo, a gente tem ouvido vários testemunhos do poder do sacramento e da unção dos enfermos, em que um dos objetivos é ajudar na cura do doente, além de perdoar os pecados e aliviar o sofrimento. Nós já ouvimos vários testemunhos de cura através dessa unção”, revelou o padre.

As visitas também têm por objetivo ungir e levar a palavra de Deus para as pessoas que não têm condições de participarem das celebrações que são realizadas na capela do hospital todos os dias pelo padre João Paulo. 

Ele realiza o atendimento juntamente com o Grupo de Ministras da Eucaristia. “Eu tenho o papel de servir não só como padre, mas como cristão e ser humano”, completou.

O projeto faz parte da Diaconia da Saúde da Arquidiocese de Teresina e da Política de Humanização do Hospital e defende que a prática das visitas tem relação direta com a melhora no quadro clínico dos pacientes e que a fé pode ser uma grande aliada para minimizar a dor dos que mais precisam, pois permite que esse enfermo tenha mais preparo para lidar com sua doença.

Visitas ajudam na recuperação de pacientes 

Raimundo Nonato Alves de Sousa, de 57 anos, que está internado na Clínica Ortopédica do Hospital para realizar uma cirurgia na perna, acredita que as visitas do padre fazem com que os pacientes fiquem mais próximos de Deus e auxiliam na recuperação que tem fé e acreditam nas bênçãos divinas.

Image title


"Poder receber a visita e a unção do padre é muito bom, pois nós precisamos de Deus a toda hora, todo minuto. Às vezes, a gente fica triste e o padre chega pregando a palavra de Deus e a gente se alegra. Isso aumenta a fé na nossa cura e nos faz acreditar em uma recuperação mais rápida", declarou.

A aposentada Maria da Costa Araújo, de 68 anos, internada para realização de uma cirurgia para colocar platina no fêmur agradeceu ao padre por poder sentir a presença de Deus mais próxima da sua vida.

"Eu sou católica e gostei bastante de poder continuar ouvindo a palavra de Deus dentro do hospital. Fez com que minha fé aumentasse e eu tivesse a certeza de que, quando for realizar minha cirurgia, vai correr tudo bem", contou.

Emocionada após participar da comunhão, Maria da Costa, conta que sempre ia à Igreja, mas devido à dificuldade de locomoção e por estar internada, não pode mais participar das celebrações com mais frequência. Com a visita do padre no seu leito, ela pode renovar sua fé e alimentar sua alma com a unção dos enfermos.

Padre se engaja em trabalhos sociais 

Além da visita aos doentes, o padre faz ainda o trabalho social de visita aos internos da Fazenda da Paz e Padre Pio.

Image title


"A gente procura ajudar porque a dependência química também é uma doença e nós procuramos levar atendimento espiritual para quem necessita", afirmou.

Há cerca de 4 anos o sacerdote realiza também o trabalho de pastoral carcerária, de visita aos presos.

"Um grupo sai todas às quintas-feiras para uma penitenciária diferente para fazer a evangelização, buscando as conversões dos presos", contou. Ele diz que nesse tempo já pode testemunhar pessoas que se arrependeram dos crimes que cometeram e que não querem mais voltar para o mundo do crime.

O pároco tem um outro projeto dentro das práticas de misericórdia de Jesus, com os moradores de rua. "Formamos o trabalho de levar alimento, todas as segundas e sextas-feiras, na Praça Rio Branco a partir das 20h e todos os domingos, na Praça da Liberdade, às 10h da manhã. O objetivo da pastoral, mais do que alimentar, é convidar essas pessoas para sair da rua. 

Nós conseguimos tirar cerca de 15 pessoas por mês das ruas de Teresina e encaminhamos para casas de recuperação. Algumas pessoas nos mandamos de volta para as suas cidades de origem. Nós fazemos campanha na capela e os fiéis se mobilizam para ajudar também", pontuou.

Image title

Fotos: Luiz Fernando Gonzaga 

Fonte: Waldelúcio Barbosa