Exames neurológicos provarão se mendigo gato tem dano cerebral

Exames neurológicos provarão se mendigo gato tem dano cerebral

Exames clínicos apontaram resultados satisfatórios. Tratamento contra vício em crack deve durar pelo menos 8 meses

A clínica especializada em tratamento de dependência química de Araçoiaba da Serra (SP), que cuida do caso do "mendigo gato de Curitiba", divulgou novo boletim médico sobre o jovem nesta sexta-feira (26). O documento fala sobre os exames clínicos realizados por Rafael Nunes, ex-modelo e morador de rua que ficou conhecido em todo o Brasil e em alguns países da Europa após ter uma foto divulgada nas redes sociais. Ao todo, foram sete exames, que apresentaram padrões clínicos estáveis.

Entre os exames realizados por Rafel, estão: hormonais, de colesterol, renal, hepático e pancreático, de sangue e também os que detectam DSTs. Todos apresentaram resultados satisfatórios, de acordo com o boletim. A equipe médica considera os resultados do paciente bons para alguém que estava há tanto tempo nas ruas.

Desde que chegou à clínica, no último sábado (20), Rafael tem passado por uma série de avaliações. Na próxima terça-feira (30), serão divulgados os resultados dos exames neurológicos.

Valter Lattanzio, médico responsável pela clínica, explica que, nesses primeiros 60 dias, Rafael passará pelo processo de desintoxicação. ?O vício em crack é muito duro e os exames neurológicos mostrarão se ele teve algum dano cerebral permanente ou não?, afirma.

O médico também explica que, após a desintoxicação, o ?mendigo gato de Curitiba" passará por palestras, tratamento psicoterapêutico e terapia ocupacional. ?O programa dura cerca de 8 meses, mas depende de uma série de fatores, principalmente da postura e recuperação de Rafael?, diz Lattanzio.

Entenda o caso

A história de Rafael Nunes ganhou notoriedade após uma mulher publicar uma foto do ex-modelo em uma rede social. Na foto, Rafael aparece enrolado em um cobertor. Ela contou em sua página que o jovem a abordou no local e pediu para ser fotografado, porque queria ficar famoso "na rádio".

A foto teve grande repercussão e, logo, o rapaz foi apelidado de "mendigo gato de Curitiba". Descobriu-se, depois, que Rafael já havia seguido a carreira de modelo, mas tinha se afundado nas drogas e vivia nas ruas.

Fonte: G1