Fábrica de confecções ajuda a mudar a realidade na periferia na zona Sudeste de Teresina

Fábrica de confecções ajuda a mudar a realidade na periferia na zona Sudeste de Teresina

Instalada na zona Sudeste de Teresina, a fábrica de roupas Vista Moda vem há dez anos contribuindo para o desenvolvimento social da região

A conquista do primeiro emprego sempre exige a superação de muitos obstáculos. O descrédito, a desconfiança, a falta de experiência, conseguir uma oportunidade nestas circunstâncias é motivo de intensas batalhas e infinita dificuldade. Desse modo, valorosos talentos se perdem pelo caminho ou deixam de seguir o trajeto correto e desviam para o mundo obscuro da violência e das drogas. Buscando modificar a realidade do Parque Ideal, na zona Sudeste de Teresina, a Vista Moda surgiu com o intuito de desenvolver a economia da região e abrir as portas para a inclusão social.

Com 10 anos no mercado, o início foi complicado, tudo funcionava de modo artesanal, as máquinas auxiliares não existiam e a única força era a do trabalho manual. No primeiro momento apenas uma costureira era responsável por toda a produção, mas os empecilhos nunca motivaram a desistência, pelo contrário, impulsionaram ainda mais a vitória. Criada pelo empresário Francisco Mineiro, morador do bairro há décadas, a fábrica de confecções ajuda a mudar as perspectivas do bairro e se transforma na esperança da comunidade por dias melhores. “Tenho uma satisfação muito grande em fazer esse trabalho, não tem como deixar, já faz parte da nossa vida”, revela.

Essa relação pode ser percebida através do ambiente acolhedor e próspero transmitido na sede da Vista Moda, tendo em vista que praticamente todos os funcionários residem nas imediações e podem passar os momentos livres em casa, na companhia da família. “A integração aqui é muito boa, somos amigos e convivemos muito bem”, relata a costureira Valda Lima. Nesse universo também cabe espaço para uma expectativa de expansão, já que atualmente são 20 contratados, contudo a abrangência do serviço é maior. “Queremos atender ao mercado competitivo, primando pela qualidade.

Sonhamos em crescer, obviamente com passos seguros, procurando ajudar da melhor maneira possível os moradores próximos”, declara Mineiro.

A geração de postos indiretos é outro fator que congrega a comunidade em torno da confecção, possibilitando que revendedoras adquiram peças e montem sua própria rede de clientes, aumentando a renda e movimentando a economia. “Nossa visão é do crescimento sustentável e bom ambiente de trabalho”, aponta o empresário. A consolidação converge para vários polos de destaque. “Temos pontos de venda aqui mesmo no Parque Ideal e um também no Piauí Center Modas, dessa forma nossas peças atingem até mesmo outros Estados”, sintetiza.

Para atingir os mais distintos públicos o cuidado na criação dos itens é essencial, além da atualização constante das tendências. “É muito difícil reconhecer o que cada um deseja, nós vamos aprendendo dia a dia. É um setor promissor”, constata Mineiro. Os cortes diferenciados consagram-se como uma característica da Vista Moda e atuam de modo a absorver mais o mercado, oferecendo mais chances aos trabalhadores do ramo. “A confecção é um local de inovação constante, tudo é muito complicado e é necessário grande cuidado”, diz.

Funcionários são estimulados a adquirir conhecimento

Com esse ritmo voraz e o ímpeto em dar certo, são produzidas 3 mil peças diariamente, um índice que constata fielmente a importância da fábrica para a região. “Nós estamos evoluindo com o decorrer do tempo, não paramos de trazer ideias e buscamos o melhor”, opina o empresário. O estilista Mário Júnior está há alguns meses na Vista Moda e sente o ideal de integração presente. “Já atuei em outras empresas, mas tenho encontrado boas oportunidades aqui. Uma das nossas vantagens é que sempre estamos atentos as necessidades do consumidor, tendo que a mercadoria sai quentinha, com o que há de mais moderno”, aponta.

Aproveitando a oportunidade da empresa para desenvolver seu talento, o estilista demonstra satisfação com os resultados obtidos até então e nutre expectativas positivas. “Aqui é uma escola do dia a dia, vamos desenvolvendo todo o conhecimento, claro que primeiramente você tem que saber se tem o dom”, ressalta. Júnior conduz para o aspecto camaleônico da indústria de moda. “É maleável, nunca para, sempre está mudando algo”, diz.
Essa percepção atual revela o ideal da Vista Moda, assim os funcionários são incentivados continuamente a adquirir novas práticas e, consequentemente, tornarem-se modelos de inspiração para toda a comunidade. “O trabalho tira das ruas, oferece uma chance de absorver novos caminhos e andar para frente, sem qualquer medo”, explica.

Tudo isso só é possível através do investimento da empresa na capacitação. Com a concorrência ferrenha e a necessidade de mais qualidade, esse ponto viaja em direção ao futuro, apontando para melhores condições de vida e a possibilidade de ascensão profissional, nada é perdido, o que é captado inclui, transforma e amplia os horizontes.

Motivação é o segredo do sucesso

A confiança conquistada em âmbito profissional não é um reflexo que se restringe neste ponto, vai além. Acreditar na capacidade do funcionário e investir na obtenção de aprendizados diferentes é o grande segredo do sucesso. A periferia, em muitas ocasiões, é tratada com numerosos estereótipos e sofre com as barreiras impostas pelos paradigmas. O ensino é a saída para combater a marginalização e buscar postos melhores. “A capacitação é extremamente importante, constantemente temos palestras e buscamos oferecer a chance deles fazerem cursos também, é uma forma de incentivo”, destaca Mineiro.

Para o costureiro Hélio Lima, essa experiência tem o ajudado bastante e tem contribuído para que se torne um funcionário melhor. “Comecei aqui pregando botão, mas com o conhecimento oferecido fui aprendendo cada dia mais, hoje já sei fazer todos os serviços aqui da fábrica e é uma felicidade grande”, diz. Morador do bairro, o jovem de 28 anos começou cedo na Vista Moda. “Já estou há 9 anos nesse emprego, foi a primeira oportunidade que tive, agradeço demais, pois é muito complicado arranjar trabalho”, ressalta.

Essa história se mistura com várias outras dentro da confecção, Valda Lima também se enquadra nesse grupo.

“Todos são amigos, formamos uma verdadeira família. Acho muito bom trabalhar na fábrica, além de ser perto de casa, o ambiente é extremamente acolhedor”, diz. O comprometimento em melhorar o mercado na região é tanto que quando surge uma vaga a indicação é pedida aos funcionários. “Já sugeri vários nomes de vizinhos”, conta a costureira.

A inclusão da comunidade é uma pauta muito batida por Mineiro por conta do empresário também ser morador do Parque Ideal. “A fábrica funciona no fundo da minha casa, acompanho integralmente”, diz. Para ele, a expansão e a abertura do negócio se confunde com o interesse dos moradores como um todo. “Precisamos fazer algo para oferecer melhores oportunidades e dar uma ocupação a quem tanto busca”, afirma.

O sucesso do esforço na montagem da Vista Moda se deve a um conjunto de fatores, sendo que a maioria deles é encabeçada pela relação de cordialidade entre a comunidade. “Além de tudo procuramos manter o pé no chão, estamos crescendo, mas também buscamos não assumir compromissos maiores do que podemos, tem que haver um equilíbrio”, constata.

Sacoleiras movimentam economia do lar



O trabalho formado não se resume aos contratos gerados dentro da loja ou na fábrica, ele perpassa os limites e chega a lugares inimagináveis; tudo isso ocorre devido à ação das revendedoras, mais popularmente conhecidas como ‘sacoleiras’, que compram as peças e montam sua própria rede de clientes, fazendo o seu próprio negócio, garantindo uma renda extra no final do mês. Entre as beneficiadas nessa geração indireta, está Jucely Guedes, que há uma década adquire as peças da Vista Moda. “Desde que eles começaram eu venho aqui e pego alguns itens para repassar, e não me arrependo”, conta. Segundo a profissional, a marca vende muito bem e os pedidos aparecem com frequência. “Quando querem alguma peça, me pedem e eu encomendo, é tudo muito fácil. Os bons resultados são resultado da ótima qualidade dos produtos e dos preços acessíveis”, explica.

A revendedora garante que a parceria tem dado certo e comemora os resultados. “Tenho muita clientela espalhada por Teresina, graças a Deus, tudo tem ocorrido bem”, revela. Os meses tradicionais de férias e o período de final de ano se destacam como os mais proveitosos. “Chego a tirar três salários mínimos com esse trabalho e já ajuda bastante”, afirma Guedes. Ela que ainda vende outros produtos para conseguir ajudar em casa, aponta as peças da Vista Moda como o principal motriz das vendas. “Sem dúvidas chama mais a atenção do público”, insere.

O empresário Francisco Mineiro agora vê como principal meta a divulgação do trabalho para todo o Estado, no intuito de que mais pessoas possam ser ajudadas com a revenda dos produtos, tal como o aumento da demanda, apresentando como consequência a geração de mais empregos diretos. “Sabemos que a competitividade é grande, mas temos consciência da qualidade de nossa marca”, diz.

Desse modo, trabalhando com a satisfação do cliente e almejando a evolução na economia local a Vista Moda busca cravar seu nome de uma vez por todas. “Eles sempre querem e pedem novidades, assim sempre é necessário ter muitas opções. A verdade é que aqui na fábrica eles nos ajudam e nós ajudamos o cliente”, finaliza Guedes.





Clique e curta a página do Portal Meio Norte no facebook.

Fonte: Francy Teixeira