'Falam que eu não pareço inteligente', diz modelo que tirou 960 na redação do Enem

Aos 17 anos, jovem de Santos quer entrar em faculdade de medicina.

Uma jovem modelo de Santos, no litoral de São Paulo, tirou, aos 17 anos, uma nota 960 na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Segundo ela, o excelente desempenho serviu para calar alguns críticos que, ocasionalmente, falavam para ela que 'não era possível ser modelo e inteligente'. Para se preparar para o Enem, a estudante deixou a carreira em segundo plano e se dedicou bastante aos estudos.

Desde os 11 anos, Giovanna Curi faz trabalhos como modelo fotográfica e comerciais para emissoras de televisão. A jovem também ingressou na Escola de Atores Wolf Maya, em São Paulo, para ter um curso profissionalizante na área de artes cênicas, já que sempre gostou de teatro.

No Enem, a jovem se concentrou em obter uma boa nota para conseguir ingressar em uma faculdade de nutrição ou medicina. “Esse ano que passou deixei muito trabalho como modelo para trás, perdi testes. Eu fazia o curso do Wolf Maya, em São Paulo, e tive que trancar para estudar mais. Ficava muito puxado para mim”, conta ela. Segundo Giovanna, além de assistir as aulas na escola, ela estudava até começo da noite, mais de 12h por dia.

Todo o esforço foi recompensando quando a jovem soube que tirou 960 na redação do Enem. “Eu queria muito a nota 1.000. Eu fiquei muito feliz, mas fiquei impressionada porque como eu estava doente no dia da prova, eu pensei que talvez fosse ser um pouco pior”, avalia. A jovem diz que não achou o tema da redação difícil. Toda semana ela fazia uma redação com um tema específico. Ela acredita que cometeu alguns erros gramaticais ou de concordância e, por isso, não conquistou a nota máxima. “Eu não tinha feito nada parecido com esse tema. Nunca escrevi nada sobre publicidade infantil. Deu para desenvolver fácil. Não foi difícil”, comenta.

Depois do resultado, muitos colegas e professores vieram parabenizar a jovem. “Isso enalteceu ainda mais o resultado. Ela praticamente gabaritou, foi por pouco. Nenhum dos amigos dela obteve essa nota”, diz Simone Curi, mãe de Giovanna. Ela comenta que a filha tem facilidade na escola, mas também se dedica muito aos estudos. “Ela abriu um pouco a mão da vida social. A Giovana serve de exemplo”, fala.

Giovanna afirma que continuará empenhada a conquistar uma vaga na faculdade neste ano. Ela pretende conciliar a vida de modelo com o cursinho pré-vestibular. “Eu vou tentar conciliar os dois. Não quero deixar passar o ano sem os trabalhos como modelo”, diz.

A modelo aponta também que muitos ficaram surpresos com o seu desempenho porque acreditam que não há modelos inteligentes. “Muitas pessoas brincam que olhando para mim parece que eu nao sou inteligente. Muita gente acha que eu faço trabalho de modelo e pensam que eu não estudo”, revela.


Fonte: G1