Família de casal assassinato coloca 8 cães para adoção

Segundo sobrinha de vítima, família não tem condições de abrigar animais.


Família de casal assassinato coloca 8 cães para adoção

Família de casal assassinato coloca 8 cães para adoção

O casal que foi morto em Barueri, na Grande São Paulo, no dia 29 de março, e que teve a casa incendiada após o crime deixou para trás oito cachorros. A maior parte dos animais havia sido retirada das ruas por Dafne Filellini, uma das vítimas. Após o crime, os cães ficaram sozinhos no terreno da casa e a família precisa agora de pessoas dispostas a adotá-los.

Segundo Déborah Filellini, sobrinha de Dafne, oito cachorros permaneciam na casa nesta quarta-feira (11). Os familiares, no entanto, não tinham como tirá-los de lá. ?Precisamos muito de ajuda porque a casa era alugada e logo os donos vão querer o terreno de volta?, explica Déborah. ?Precisamos de gente que possa adotar os cachorros, ou pelo menos um lugar para eles ficarem até serem adotados de fato.?

A sobrinha, bancária de 26 anos, disse que por conta do incêndio a casa ficou sem água e não há mais ninguém no local para cuidar dos animais. Além disso, segundo ela, eles estão assustados com a situação.

Apesar de serem vira-latas que foram retirados da rua, a bancária garantiu que todos estão com as vacinas em dia. ?O único que não é castrado é o Paco?, disse, referindo-se a um labrador de tamanho médio. Seis vira-latas e uma Cocker fazem parte do grupo.

De acordo com Déborah, duas cachorras estão com câncer e precisam de cuidados especiais - uma delas estava internada em uma clínica veterinária. Uma terceira, chamada de Nina, não tem uma das patas traseiras, mas, segundo a bancária, consegue se locomover com facilidade. "Ela não exije cuidados especiais por isso", garantiiu.

A bancária disse que os familiares não têm condições de abrigar os cães. "Todos nós moramos em apartamentos e eu mesma já tenho duas. Não dá para trazer mais para cá", disse Déborah. "Se alguém doar só um espaço para eles ficarem provisoriamente, a gente banca toda a comida, os gastos. Só não temos lugar para deixá-los."

Os interessados em adotar algum dos cachorros podem entrar em contato com a bancária pelo e-mail [email protected]

Crime|

O casal foi morto na noite do dia 29 de março dentro da casa em que vivia, em um condomínio fechado em Barueri. Após o crime, a residência foi incendiada. Segundo a Polícia Civil, a ação foi motivada por vingança, pelo fim da parceria entre sócios.

De acordo com o delegado seccional Albano David Fernandes, cinco pessoas foram detidas e confessaram que invadiram da casa, roubaram pertences das vítimas, participaram dos assassinatos e incendiaram a residência. Apesar disso, a única mulher detida negou qualquer envolvimento nos crimes quando foi questionada pelo G1 na delegacia central de Jandira. Os outros presos não quiseram falar com a imprensa.

Segundo a sobrinha do casal, a dona do terreno - que era alugado - deverá chegar a São Paulo neste fim de semana. O objetivo dela poderá ser reaver a propriedade. "Ela deve vir para cá para encerrar o contrato. Acho que ela ainda nem viu o estado que ficou", disse Déborah. "Se isso acontecer, aí não vamos ter mesmo lugar para deixar os cachorros. Precisamos de ajuda."

Fonte: G1