Família descobre morte de filho através da Internet

Família descobre morte de filho através da Internet

Pela rede social, gêmeas descobriram morte do irmão mais novo em um acidente de carro em Sydney

Uma família australiana descobriu que o filho tinha morrido após ler comentários na rede social Facebook, na Internet.

Ao acessar o website esperando ler mensagens de "feliz aniversário" na manhã de domingo, as gêmeas Angela e Maryanne Vourlis souberam da morte do irmão mais novo, Bobby Vourlis, de 17 anos, em um acidente de carro em Sydney, por mensagens de "descanse em paz" enviadas para a página dele.

As gêmeas avisaram a mãe imediatamente, que ligou para a polícia e recebeu a confirmação da morte de Bobby, seis horas após o ocorrido.

Segundo a polícia, o atraso em comunicar a família deveu-se à dificuldade de confirmar a identidade do adolescente. No momento da ligação da família à polícia, um oficial encaminhava-se para a casa dos familiares para comunicá-los.

Batida em poste:

Bobby, que trabalhava como mecânico de barcos, foi um dos três adolescentes que morreram no acidente de carro que, ao perder o controle, bateu em um poste às 3h15 da madrugada, numa noite em que chovia muito em Sydney.

O adolescente morreu instantaneamente, enquanto o motorista, de 19 anos, e uma das três passageiras sentadas no banco de trás, morreram no hospital, horas depois do acidente. As outras duas passageiras de 15 anos sobreviveram.

Uma página batizada de R.I.P. Bobby Vourlis (?Descanse em paz, Bobby Vourlis, em tradução literal) foi criada no Facebook para que amigos e conhecidos pudessem entrar em contato.

Até agora, milhares de pessoas, conhecidas ou não de Bobby, prestaram homenagem ao adolescente deixando mensagens.

Segundo o professor de cultura e mídia David Ritchie, da Universidade de Deakin, na Austrália, há uma grande mudança quanto à forma de enviar condolências hoje em dia, com pessoas usando cada vez mais a Internet em vez de visitar a família ou o cemitério.

Para Ritchie, as pessoas sentem necessidade de expressar sua dor e comoção em massa, e o Facebook, segundo ele, está sendo usado nesse sentido.

Fonte: g1, www.g1.com.br