Fapepi sedia 1º Encontro dos Presidentes das FAPs do NE

Gestores debateram propostas comuns à região NE para buscar recurso

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi) realizou na manhã desta quinta-feira (16) o 1º Encontro dos Presidentes das Fundações de Amparo à Pesquisa do Nordeste. O objetivo do encontro foi a proposição de linhas de pesquisa comuns aos estados nordestinos para a captação de mais recursos dos órgãos federais. A proposta será encaminhada aos respectivos Secretários de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico, que se reúnem com o Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Aldo Rebelo, e com o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. A programação faz parte do preparatório para o 4º Encontro de Governadores do Nordeste, que acontece nesta sexta-feira (17) em Teresina.

Para o presidente da Fapepi, Francisco Guedes, o encontro dos presidentes da FAPs foi um ganho positivo na organização das Fundações na busca conjunta de recursos. “Elegemos cinco linhas de pesquisa prioritárias para fazer um projeto conjunto para buscar mais recursos para a ciência, tecnologia e inovação nas agências de fomento regionais, nacionais e internacionais”, explicou. Francisco Guedes disse ainda que embora o momento seja difícil para o país, também há oportunidades de unir ideias e conseguir novas fontes de financiamento.

Com relação às linhas de pesquisa o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), Fábio Guedes Gomes, afirmou que todas envolvem temas comuns aos estados do Nordeste como segurança pública, energia, mobilidade urbana, recursos hídrico, semiárido e pobreza. “Definimos essas linhas e a partir delas poderemos angariar recursos junto a instituições nordestinas que podem financiar a pesquisa e ajudar as fundações a enfrentarem as dificuldades de repasse das agências federais”, colocou.

A questão da água e dos recursos hídricos é uma discussão essencial para o Nordeste, segundo Cláudio Benedito Silva Furtado, presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq) e Coordenador Regional do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP). “A gestão de recursos hídricos para o Nordeste é importantíssima. Passamos por um período de seca de mais de quatro anos e temos um colapso no abastecimento. Temos que pensar na água em todos os sentidos: abastecimento, captação, tratamento e reuso”, definiu.

O diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio Grande do Norte (Fapern), Manoel Lucas Filho, definiu o encontro realizado na Fapepi como histórico. “Oficialmente é o primeiro encontro do Nordeste. Nós temos problemas comuns e linhas de pesquisas direcionadas à nossa realidade. É muito importante que estejamos aqui levando nossas sugestões aos governos estaduais e ao governo federal”, destacou.

A importância do encontro foi destacada também pelo presidente em exercício da Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica de Sergipe (Fapitec), Josenito Oliveira Santos. “Os temas aqui discutidos são de bastante relevância para todos nós. E esperamos encontrar êxito na aplicação dessas políticas de ciência e tecnologia para o Nordeste e que traga qualidade de vida para o nosso povo”, ressaltou. Já o presidente da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), Francisco César de Sá Barreto, definiu a reunião como “uma oportunidade rara porque os presidentes não se encontram regularmente. E hoje, estávamos todos aqui discutindo temas de interesse para a região que serão encaminhados para os secretários, governadores e ministros nos próximos dias”.

O assessor-chefe da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), Marcos Americano da Costa, representando o diretor-geral Eduardo Santana de Almeida, destacou o tamanho do estado baiano como um dos desafios na gestão e que o encontro proporcionou uma troca de experiências. “Ouvir os colegas foi muito positivo. Nós somos um estado grande e temos algumas dificuldades geográficas. A troca de informações é importante para se fazer uma gestão mais eficiente, entendendo as soluções adotadas pelos outros presidentes”, pontuou.

O desenvolvimento de tecnologias para o combate à pobreza foi destacado pelo diretor- presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado do Maranhão (Fapema), Alex Oliveira de Souza. “A demanda principal da Fapema e do Estado do Maranhão é trabalhar arduamente para a superação da pobreza e colocar a ciência e a tecnologia a serviço disso. Nós propusemos um grande debate em torno de tecnologias sociais para a superação da pobreza”, enfatizou. Alex Oliveira reforçou a importância da iniciativa da Fapepi para o desenvolvimento do Nordeste. “A região precisa de muita atenção. Por muito tempo estivemos desarticulados sem se preocupar com o que podemos fazer juntos. Acho essa iniciativa de convidar os presidentes para iniciarmos esse processo de colaboração e entendimento muito salutar”, declarou.

Propostas para o desenvolvimento do nordeste

Durante a tarde desta quinta (16), os presidentes das FAPs da região nordeste estiveram reunidos com os secretários de desenvolvimento econômico, científico e tecnológico, com a presença do governador do estado, Wellington Dias, oportunidade em que apresentaram as propostas discutidas no encontro da manhã, a serem encaminhadas no 4º Encontro dos Governadores.


Image title

Image title

Image title

Image title

Fonte: Portal MN