Filas no MA causam prejuízos ao abastecimento de combustível no PI

A dificuldade em suprir a demanda dos postos de combustível pode aumentar

A escassez de gasolina em Teresina, provocada pela situação da linha férrea entre São Luís e a capital piauiense tem trazido uma série de transtornos na cidade. Por enquanto, apenas o abastecimento da gasolina está prejudicado, no entanto, empresários temem que até mesmo o álcool e o diesel venham a faltar em seus postos.

Na zona Sul, onde grande parte da demanda dos postos se deve aos caminhoneiros, o abastecimento de diesel ainda está normal. Contudo, os empresários têm procurado maneiras de não serem afetados como um todo.

Segundo alguns proprietários de postos, a grande demanda no terminal de petróleo de São Luís, que além do Piauí e do próprio estado do Maranhão também está atendendo Belém (PA), tem gerado filas e prejudicando o abastecimento de todos os tipos de combustíveis.

Alexandre Valença é empresário de uma rede de postos em Teresina e tem que enviar praticamente todos os dias pelo menos um de seus caminhões a São Luís para abastecer os 11 postos na cidade e outros distribuídos no Piauí.

No entanto, além de ter um custo maior devido ao transporte e à distância, a espera pode trazer maiores prejuízos.

Esta semana ele teve de recorrer a outros estados para não faltar combustível na capital.

?Em Belém está tendo falta de diesel e os donos de postos lá estão indo para São Luis para pegar. Além do aumento do custo em termos de pegar o combustível lá, aumenta a espera, porque em vez de passar três horas na fila, tem-se que esperar mais de um dia. Esta semana eu mandei um carro para São Francisco do Conde, na Bahia, para pegar diesel porque no de São Luís a fila estava imensa?, conta. A distância entre Teresina e a cidade baiana é de 1.081 km, enquanto que de São Luís para a capital piauiense chega a 458 km.

Juvenal de Sousa, assistente administrativo de outro posto na região, teme que haja a falta também do álcool. Isto porque o consumo do álcool também está aumentando. No posto em que trabalha o consumo desse combustível aumentou em torno de 30%.

?Se continuar esse desabastecimento, existe a possibilidade de faltar álcool também. Porque a gasolina tem 25% de álcool em sua composição e na falta da gasolina, o consumo de álcool será maior. Mas a gente espera que melhore?, considera.

Na zona Sul, muitos consumidores precisam andar em pelo menos dois postos para conseguir abastecer o veículo.

Como foi o caso de Jonielton Rodrigues. O motorista disse que além de ter que andar em vários postos para abastecer o carro, tem outros problemas. ?Tive que ir em diversos postos para abastecer e ainda encontro preços ?cartelizados?. Eu moro no Parque Sul e parei em três postos de bandeiras diferentes, todos sem combustível. Está difícil?, avalia.

Há 15 dias, várias cidades do Piauí estão enfrentando problemas pela falta de combustível em alguns postos. Isto tem acontecido por conta de descarrilamentos de trens entre São Luís e Teresina, por onde vem o combustível que abastece o Estado. O combustível que chega ao terminal de petróleo em Teresina está vindo à capital pelas rodovias e chega insuficiente para abastecer todos os postos da cidade.

Fonte: Francisco Lima e Virgínia Santos