FMS e MP discutem ações de prevenção ao Aedes aegypti em THE

A palestra foi proferida por profissionais da FMS

Promoção de parcerias em prol de um interesse comum: o combate ao Aedes aegypti. Com esta finalidade, Promotores de Justiça se reuniram hoje (11) no Ministério Público Estadual para receber orientações de combate ao mosquito causador de zika, dengue e chikungunya. A palestra foi proferida por profissionais da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

A experiência bem-sucedida de combate ao mosquito e acompanhamento dos casos das três doenças na capital, bem como o processo de investigação da relação entre zika e males como microcefalia e síndrome de Guillian-Barré, foi o tema da conversa. “Queremos repassar a experiência de Teresina para ser aplicada no interior do estado, conscientizar e mobilizar os promotores”, explica Karla Daniela, coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde do Ministério Público Estadual.

As viroses transmitidas pelo Aedes aegypti são doenças sem tratamento específico: seu manejo é realizado apenas por meio da administração de medicamentos sintomáticos e hidratação. Por este motivo, o foco principal do combate está em evitar que elas ocorram. “O controle ao vetor representa a única forma de prevenção contra a dengue, zika e chikungunya”, afirma a diretora de Vigilância em Saúde da FMS, Amariles Borba. “E, nesta guerra, a principal tecnologia é o cidadão. Devemos nos unir, fazer, e cobrar quem deve fazer, só assim conseguiremos reduzir os casos das doenças”, completa a médica.

A FMS trabalha diversos tipos de ações de combate ao Aedes aegypti. Os agentes de endemias da Gerência de Zoonoses estão constantemente realizando fiscalizações em residências, estabelecimentos e nos chamados pontos estratégicos, como sucatas e outros ambientes com potencial de se tornar criadouro do vetor. Há ainda o monitoramento dos casos das doenças, por meio da Unidade de Respostas Rápidas (URR), bem como dos índices de infestação pelo mosquito adulto através da realização trimestral do Levantamento Rápido do Índice de Infestação pelo Aedes aegypti – LIRAa. Além disso, são realizados trabalhos educativos em escolas, empresas, órgãos públicos e outros locais.

 A Prefeitura de Teresina disponibiliza também um número gratuito para qualquer demanda relacionada ao Aedes aegypti. É o disque dengue, que funciona no telefone 0800 286 0007. O serviço funciona de segunda a sexta, das 8h às 17h e não apenas recebe denúncias de focos do mosquito, como também atende solicitações de visitas de agentes de endemias e tira dúvidas sobre o problema.

Fonte: Com informações do Ascom