FMS é parceira de escolas para tratar hanseníase e verminoses no PI

A hanseníase é uma doença que atinge principalmente a pele e nervos

Técnicos da Fundação Municipal de Saúde (FMS) reuniram hoje (28), no Centro de Formação Odilon Nunes, zona Norte da capital, diretores de 356 escolas públicas de Teresina para tratarem dos últimos detalhes da Campanha de Hanseníase e Verminoses deste ano, que terá início no mês de agosto nas unidades escolares.

No encontro uma pasta com material informativo foi distribuída aos diretores, para que estes sejam multiplicadores dos conhecimentos sobre Hanseníase e Verminoses. “Precisamos trabalhar em parceria. Saúde, educação, pais e responsáveis das crianças e adolescentes. Todos precisam estar cientes de que a saúde dos educandos é fundamental para que eles possam ter melhores desempenhos educativos”, falou Salmon Alencar, da coordenação de Hanseníase da FMS.

Ele informou ainda que Teresina diminuiu em 50% os casos de Hanseníase no período de quase 10 anos. “Em 2005 tínhamos mais de 800 casos da doença, no ano de 2014 totalizamos 440 casos. É um avanço, mas precisamos continuar a busca ativa e tratamento de novos casos que venham a surgir. Apesar dos indicadores positivos, não podemos deixar de fazer um bom trabalho de parceria”, falou ele.

Durante a campanha de Hanseníase e Verminoses, profissionais de saúde visitarão as escolas e farão busca ativa de casos de hanseníase por meio de chamado método do espelho, onde os pais dos alunos receberão um formulário no qual deverão informar sobre eventuais sinais e sintomas sugestivos de hanseníase. Ainda na campanha, profissionais das Unidades Básicas de Saúde dos bairros administrarão o medicamento Albendazol 400mg para o tratamento de verminoses nos escolares.

“Os alunos vão levar para casa um termo de recusa caso os pais não desejem que seus filhos sejam medicados com Albendazol. Os pais deverão assinar o termo”, explicou Salmon Alencar, informando ainda que o escolar que não tiver o termo assinado receberá a dose do medicamento, que é única, não tóxica, de baixo custo e já foi utilizada em milhões de indivíduos em diversos países e relatado na literatura científica. Seus efeitos colaterais são raros e sem gravidade.

SOBRE A HANSENÍASE E AS VERMINOSES

A hanseníase é uma doença que atinge principalmente a pele e os nervos, podendo afetar a face, os braços, as pernas, as mãos e os pés. Se não for tratada, ela pode causar incapacidades ou deformidades nas mãos, nos pés, no nariz, nas orelhas ou nos olhos.

A doença pode atingir homens, mulheres, adultos e crianças e é transmitida de uma pessoa para outra por meio de contato próximo e prolongado. Pessoas com hanseníase param de transmitir a doença imediatamente depois que iniciam o tratamento.

Os principais sintomas que indicam hanseníase são: manchas esbranquiçadas ou avermelhadas; manchas dormentes (com diminuição da sensibilidade); dormência nos pés, caroços avermelhados ou castanhos.

Sobre as verminoses, as mais conhecidas são lombriga e amarelão. São infecções no intestino provocadas por vermes e parasitas. As verminoses podem causar sérios problemas de saúde, como anemia, perda de peso, dores abdominais, sangramentos intestinais e diarreias frequentes. Além disso, as crianças podem ter retardo no crescimento e dificuldade de aprendizagem.

As verminoses podem ser prevenidas com bons hábitos de higiene: lavar as mãos com água e sabão; cortar as unhas; andar sempre calçado; utilizar o banheiro para fazer suas necessidades; lavar bem os alimentos antes de comê-los e beber água tratada ou fervida.

Fonte: Com informações da FMS