FMS orienta sobre descarte adequado de medicamentos vencidos

FMS esclarece que os medicamentos precisam de descarte correto

A população costuma jogar os remédios com prazo de validade vencido no lixo. A Fundação Municipal de Saúde (FMS) esclarece que os medicamentos precisam de descarte correto.

"Descartar medicamentos no lixo ou no vaso sanitário traz prejuízos para a saúde e para o meio ambiente", afirmou Francisco Cesário, gerente da Vigilância Sanitária (GEVISA).

Para o consumidor comum, que possui remédios vencidos em casa, a Vigilância Sanitária faz o recolhimento e encaminha para a empresa responsável pelo descarte. Neste caso, basta entrar em contato com a GEVISA pelos telefones (86) 3215-9102 e 3215-9115, ou deixá-los no prédio da gerência, que fica na Rua Firmino Pires N° 3241, bairro São Pedro.

No que tange ao descarte de medicamentos vencidos do setor privado, que inclui drogarias e distribuidoras, a determinação é que os próprios estabelecimentos sejam encarregados do descarte de seus resíduos. Eles devem contratar empresas licenciadas, que trabalham especificamente com o tratamento e destinação final destas substâncias.

"Para todos os medicamentos, o procedimento padrão é a incineração", esclarece Francisco Cesário, da GEVISA. A função da Vigilância Sanitária neste caso é realizar a fiscalização para garantir a execução correta do procedimento.

O núcleo de farmácia da GEVISA é responsável por realizar, rotineiramente, fiscalização de licenciamento no comércio varejista de medicamentos. As fiscalizações também acontecem após denúncia.

Descartar medicamentos de forma inadequada, segundo site da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), traz riscos à saúde de crianças e/ou pessoas carentes que possam reutilizá-los.

O reuso indevido de sobras de medicamentos pode trazer reações adversas graves, intoxicações, entre outros problemas. O meio ambiente também sofre agressões com o descarte indevido de medicamentos, podendo ter água, solo e animais contaminados.

Fonte: Jornal Meio Norte