Foliões deixam capital com destino ao litoral do PI

O movimento nas estradas que levam aos municípios do Piauí e outros estados começou a ser sentido ainda na tarde de ontem.

Para muita gente a folia e momo já começou nesta sexta-feira (08). Prova disso, é que na manhã de ontem o movimento de pessoas indo curtir o tradicional Carnaval em cidades do interior do Estado começou a ser registrado.

Em todo caso, quem decidiu pegar a estrada neste dia, enfrentou um movimento, só que bem pequeno.

A BR-343, que dá acesso ao litoral piauiense, como de costume, deve apresentar um maior fluxo de veículos neste sábado (09). A circulação de veículos pela rodovia BR-316, que leva aos municípios do Centro-Sul do Estado do Piauí, como a cidade de Floriano, também deve apresentar uma grande movimentação de veículos.

?A operação começou à meia-noite da última sexta-feira e segue até a quarta-feira (13). De manhã ainda não registramos um fluxo de veículos considerável acima da rotina normal, mas na parte da tarde já é esperado uma grande movimentação? comenta o inspetor da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Raimundo Rameiro.

De acordo com o inspetor, a estratégia da PRF para reduzir o número de acidentes nas estradas é intensificar a fiscalização. No ano passado, a ação de fiscalização era de utilizar etilômetros (que este ano serão 15) para estabelecer o controle da velocidade e do nível de álcool no organismo dos motoristas.


Foliões deixam capital com destino ao litoral do PI

Os equipamentos foram capazes de registrar veículos sendo conduzidos a velocidades de até 150, 158 e 168 Km/h e motoristas com teor de álcool no organismo 17 e até 20 vezes superior ao determinado pela legislação brasileira, durante o transcorrer da Operação Fim de Ano/2012.

?No período de Carnaval do ano passado, registramos 53 acidentes, que deixaram 29 feridos e 04 pessoas mortas. Este ano o número deve ser menor.

Nesta Operação de Carnaval estamos com uma nova sistemática de trabalho, com base nas mudanças da Lei Seca. Estamos com 15 bafômetros e fazendo o uso destes quando os condutores apresentam os sintomas de embriaguez?, explica o inspetor da PRF.

Fonte: Virgínia Santos e Aline Damasceno