11 mil estão desabrigados no MA

A situação está cada vez mais complicada e há 11 dias chove sem trégua em todo o Maranhão

Decretado na manhã de hoje, pela governadora Roseana Sarney, estado de calamidade pública no Maranhão. Há 11 dias chove sem trégua no Maranhão e a situação do interior do estado se complica a cada dia. Cidades alagadas, nível dos rios subindo constantemente, estradas rompidas pela força das águas, mais 11 mil pessoas desabrigadas e mais de 16 mil desalojadas. Esse é o cenário o desolador que o estado vive atualmente, recebendo ajuda, inclusive, de outros estados, como Pernambuco, que está enviando, em 10 viagens, até o próximo sábado, 2 de Maio, o total de 115 toneladas de alimentos para as pessoas atingidas pelas chuvas.

Ciente da gravidade da situação, a governadora Roseana Sarney visitou nesta quarta-feira, 29, os municípios de Bacabal, Alto Alegre do Maranhão e Peritoró. Nesta quinta-feira, 30, ela visitará o município de Barreirinhas, onde a BR-402 se rompeu. Das estradas do Maranhão, estão comprometidas além da BR- 402, a BR-316, a BR-222, a BR-226 e a MA-034. Os rios também continuam subindo. O rio Mearim já está sete metros acima do seu nível normal e o rio Itapecuru, 8 metros.

De acordo com informações do repórter Honório Jacometto, da TV Mirante, que acompanhou a visita da governadora aos municípios de Bacabal, Alto Alegre do Pindaré e Peritoró, a situação é bastante difícil para os moradores. Os problemas começam a atingir também o setor comercial, já que os caminhões com mercadorias destinadas a diversas cidades estão ficando pelo caminho. É o caso de vários caminhões do Supermercado Mateus, por exemplo, que estão atolados em uma estrada vicinal, de terra, entre os municípios de São Luíz Gonzaga e Pedreiras. Nos postos ao longo de várias estradas, caminhões estão parados e os caminhoneiros tendo prejuízos. Edson Silva, responsável por uma entrega de iogurtes, está parado desde o último domingo e calcula o prejuízo em R$ 120 mil.

De acordo com as últimas informações da Defesa Civil do Maranhão, já são 84 mil pessoas atingidas pelas chuvas, em diversos municípios como Pedreiras, Trizidela do Vale, Rosário, Alto Alegre do Pindaré, São Luiz Gonzaga, Marajá do Sena, Cajari, Alto Alegre do Maranhão, Lago da Pedra, Arame, Tufilândia, Presidente Vargas, Nina Rodrigues, Pindaré-Mirim, Pedreiras, Duque Bacelar, Codó, Rosário, Coroatá, Cantanhêde e Bacabal. No município de Monção, também atingindo pelas chuvas, já são mais de 500 desabrigados. Uma ponte que liga a sede do município à zona rural foi destruída pela enxurrada do rio Pindaré e 20 povoados estão praticamente isolados.

As ajudas aos desalojados e desabrigados estão chegando a todo instante. Equipes da Defesa Civil estão nos locais atingidos, assim como homens do Exército e do Corpo de Bombeiros. Alimentos, material de limpeza, colchões, lençóis e roupas podem ser doados por qualquer pessoa que queira e possa ajudar. Basta entrar em contato com a Defesa Cilvil (3212-8473) para saber como fazer as doações.

Fonte: Imirante, www.imirante.com.br