Frota de táxis não tem atendido a demanda e serão feitos mais 500 alvarás

Frota de táxis não tem atendido a demanda e serão feitos mais 500 alvarás


A frota de táxis em Teresina não tem atendido a demanda atual da capital, são apenas 1.556 taxistas com alvarás em atividade, para 840.600 habitantes em uma área de 1.392,000 km², isto é, a quantidade de veículos de táxi não acompanhou o crescimento populacional. E apenas 30% da população teresinense são atendidas por esse serviço. Em audiência pública, realizada na manhã de sexta-feira, 13, na Câmara Municipal de Teresina, foi discutida a questão da necessidade da liberação de alvarás para taxistas e ainda o trabalho clandestino. E ao final da discussão, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito garantiu que vai liberar cerca de 500 alvarás até o final do mês de junho.

Segundo Graça Amorim (PTB), vereadora, o objetivo da audiência pública é busca da regularização de alvarás e ainda a necessidade de novos alvarás na capital, para que atenda a demanda da categoria e ainda da própria população. "Teresina tem uma lei um tanto que antiga, de 1975, que dava um alvará sem qualquer legalidade e sem licitação. E o que nós estamos trabalhando é que além da regularização desse processo, é a liberação de mais alvarás para a capital. Devido ao aumento populacional, a cidade cresceu. E hoje temos apenas 1. 566 que não está atendendo totalmente a população, com defasagem de mais de mil. A reunião hoje, é para atender, não a categoria dos taxistas, mas também levar a população a prestação de um serviço de maior qualidade", explica a vereadora.

Para Graça Amorim, a categoria tem levantado outro ponto relevante, que é a circulação de taxistas agindo de maneira clandestina e estão solicitando apoio do poder público municipal. "A própria categoria está levando essa problemática para a discussão. E a Strans está exigindo que essas denúncias sejam feitas de maneira formal, com provas, instruindo o processo e, com certeza, o órgão vai atuar e encaminhar para os órgãos públicos que têm poder de punição. Para que possam ser retirados os clandestinos de Teresina", destaca Graça Amorim.

Durante a audiência, o superintendente da Strans, Carlos Daniel, garantiu a liberação de cerca de 500 alvarás até o final do mês de junho, através de licitação, que para o presidente de cooperativa de táxi, Antônio Sobrinho, a medida veio em boa hora. "A audiência foi muito proveitosa, tendo em vista que o número de alvarás em Teresina está defasado. Temos muitos colegas na nossa cooperativa que possuem carro, mas não podem trabalhar porque não têm o alvará. Essa licitação vem em boa hora", comemorou, Antônio Sobrinho.

Fonte: Pollyana Carvalho e Márcia Gabriele - Jornal MN