Gangues de THE são formadas por menores de idade

Gangues de THE são formadas por menores de idade

De acordo com a polícia, agora, além das facas, as armas de fogo são comuns.

A formação de gangues em Teresina está se tornando mais frequente. Seja motivada pelo controle do tráfico, como é característico na zona Leste, ou por rixas de grupos de jovens, como acontece na zona Sul, os integrantes das gangues costumam brigar entre si e deixar muitas vítimas fatais.

A maioria dos envolvidos são menores de idade, liderados por alguns mais velhos. A gangue recebe o nome do bairro ou vila onde moram os seus integrantes. Segundo o capitão das Rondas Ostensivas de Natureza Especial, capitão Fábio Abreu, em toda a capital existem mais de 20 grupos rivais, sendo que a maioria está localizada na zona Sul da capital.

Nessa região, as gangues da Capelinha de Palha, Esp o r ã o de Arraia, Vila Confiança, Vila Irmã Dulce, Vila Caic, Santa Rita, Santo Antônio e Palitolândia estão entre as mais temidas.

?As brigas são motivadas por rixas particulares e acontecem geralmente após algumas festas de reggae?, esclarece o capitão. Segundo Fábio Abreu, a rivalidade começa quando o primeiro integrante de um grupo é assassinato por outro.

?A partir disso, essas gangues não podem estar no mesmo local porque a briga já começa. Antes os jovens usavam apenas facas, mas agora portam a r m a de fogo e por isso estão acontec e n d o t a n t a s mortes?, afirma ele.

Prova disso foi o último final de semana, quando cinco pessoas foram baleadas, e um homem morreu durante tiroteios na zona Sul. A estratégia da polícia é intensificar as rondas em pontos estratégicos, pois já conhecem os locais onde esses grupos se reúnem.

Nesta segunda-feira, por exemplo, policiais da Rone fizeram operações nos Bairros São Pedro e Esplanada com a intenção de apreender armas de fogo.


Gangues de Teresina são formadas por menores de idade


Gangues de Teresina são formadas por menores de idade

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Zona Sul registrou maior número de homicídios em novembro

O Sindicato dos Policiais Civis divulgou recentemente uma pesquisa que revelou o número de assassinatos no mês de novembro. A constatação é que aumentou 36% o número de homicídios em relação a outubro.

A zona Sul foi considerada a mais violenta, com 38% das ocorrências. A zona Norte ficou com 29% dos homicídios, a zona Sudeste com 24% e zona Leste, considerada a mais perigosa nas últimas pesquisas, ficou com apenas 9% das ocorrências. Ao todo foram 21 m o r t e s na capital e 15 no interior.

As cidades de Marcolândia e Castelo do Piauí ficaram com os maiores índices, com exceção de Teresina. Segundo a pesquisa, 67% desses c r i m e s foram praticados por arma de fogo.

Se formos considerar apenas a capital, o índice chega a 90%, geralmente com armas de uso restrito da polícia. Houve aumento de 41% dos crimes praticados por esses instrumentos pérfuro-contundentes.

Fonte: Nayara Felizardo