Gatos ""roubam"" 30% da energia produzida no Piauí

O Piauí é o Estado que possui o nível mais crítico de consumo irregular, com índice de 30%

O Piau? ? o Estado que possui o n?vel mais cr?tico de consumo irregular, com ?ndice de 30%, conforme um estudo feito e divulgado ontem (15) pelo Instituto Acende Brasil. Segundo os dados, as perdas n?o t?cnicas, que variam de acordo com o n?vel de pobreza, escolaridade da popula??o, grau de viol?ncia e urbaniza??o das cidades, de toda energia adquirida para energizar o Estado esse percentual ? proveniente dos ?gatos? (fraude na energia el?trica) e liga?es clandestinas.

O estudo do Acende Brasil tamb?m apontou que o consumo clandestino de energia el?trica causa preju?zo de R$ 5 bilh?es ?s concession?rias brasileiras. Isso representa uma m?dia de 5% do total adquirido pelas distribuidoras para atender aos consumidores. Em todo o pa?s, o furto de

energia (os ?gatos?) e o n?o pagamento da conta de luz geram preju?zos da ordem de R$ 6 bilh?es ao ano nos cofres p?blicos.

O servi?o p?blico, por exemplo, tem ?ndice de inadimpl?ncia quatro vezes

superior ao dos consumidores residenciais, industriais e comerciais. Al?m do Piau?, outros Estados que aparecerem com perdas bastante significativas s?o Maranh?o, Pernambuco e Rio de Janeiro.

A assessora de An?lisede Mercado da Companhia Energ?tica do Piau? (Cepisa), Eul?lia Rocha, explicou que a maioria das liga?es clandestinas ? encontrada em comunidades urbanas resultantes de ocupa?es. No entanto, ela esclarece que a Cepisa est? inspecionando e implantando medidores de energia nos locais onde existem essas liga?es clandestinas, para regularizar a situa??o.

?Realizamos fiscaliza?es em comunidades e residenciais. O trabalho tamb?m ? feito quando os t?cnicos da Cepisa visitam resid?ncias para verificar os medidores. Al?m disso, a fiscaliza??o ? mais intensa nos

locais onde eles [medidores] ainda n?o foram implantados?, enfatizou. Ela ressaltou ainda que a distribui??o de energia e a taxa cobrada pelas distribuidoras devem ser respeitadas igualmente por todos os consumidores.

As informa?es contidas no estudo mostram que a Ag?ncia Nacional de Energia El?trica (Aneel) vem estabelecendo marcos, objetivando a divis?o dos preju?zos entre consumidores e distribuidoras de energia. Por?m, no relat?rio do Instituto Acende Brasil a constata??o ? que as discuss?es est?o sendo feitas em ritmo lento e que, muitas vezes, a Aneel acaba ?impondo ?s distribuidoras metas artificiais de redu??o dos furtos de energia e da inadimpl?ncia. Essas metas, muitas vezes, s?o conflitantes

com a realidade das ?reas atendidas?.

Entre as solu?es apontadas pelo estudo est? a melhoria do n?vel s?cio econ?mico das regi?es atendidas, a promo??o de programas para esclarecimento da sociedade, o financiamento de projetos de combate ?s perdas e ? inadimpl?ncia e regras que estimulem as distribuidoras de energia a agir na mesma dire??o.

O Instituto Acende Brasil ? um Centro de Estudos voltado ao desenvolvimento de a?es e projetos para aumentar o grau de transpar?ncia e Sustentabilidade do Setor El?trico Brasileiro.

Fonte: Mayara Bastos, Jornal Meio Norte