Gays flagrados fazendo sexo em sala de universidade são autuados no Rio

Rapazes discutiram com segurança, ameaçaram sair nus pelo campus e o chamaram de "macaco"

Sexo, álcool, ofensas e racismo na sala de aula de uma universidade. Campanha educativa contra o preconceito e o abuso de substâncias entre jovens? Não, mas uma ocorrência policial envolvendo dois alunos da Universidade Estácio de Sá do Norte Shopping, na Zona Norte. O casal gay foi pego em flagrante fazendo sexo na sala de aula e acabou autuado por ato obsceno e injúria racial na 25ª DP (Engenho Novo) após discutir com um segurança.

Segundo os policiais do 3º BPM (Méier) que efetuaram a prisão, os universitários, de 21 e 20 anos (um cursa Administração e outro, Psicologia), foram flagrados por outros estudantes fazendo sexo na sala de aula. Um segurança foi chamado e pediu os namorados se vestissem. Eles se recusaram e ameaçaram sair nus pelo campus. Houve discussão e os jovens flagrados começaram a xingar o segurança, chegando a chamá-lo de ?macaco?.

"Quando entrei, vi os dois completamente nus e transando. Eles estavam transtornados. Me chamaram de corno e macaco. É um absurdo aluno de uma faculdade com pensamento racista. Não perdoo nenhum dos dois", disse o segurança Ricardo de Lima, de 29 anos.

A polícia foi chamada e prendeu os dois jovens. Com eles, foi encontrada uma garrafa vazia de vodca. Segundo os policiais, os rapazes passaram a madrugada em uma festa.

NOTA DA UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ

Por meio de nota, a direção da Estácio de Sá afirmou que apenas um dos envolvidos no incidente é aluno da universidade. "A instituição acompanha o desenrolar do episódio junto às autoridades policiais e reafirma seu compromisso com a segurança e o bem-estar dos alunos dentro de suas dependências?, diz a nota.

Fonte: ODIAONLINE