Gêmeas siamesas são separadas em cirurgia que durou 25 horas

A equipe de 16 médicos e enfermeiras começou o trabalho na segunda-feira.

Médicos australianos conseguiram separar com sucesso as gêmeas siamesas bengalis Trishna e Krishna, depois de uma cirurgia de 25 horas, informou o hospital nesta terça-feira (17).

A equipe de 16 médicos e enfermeiras começou o trabalho na segunda-feira. As órfãs, que têm dois anos de idade, estavam unidas pelo crânio, parte do tecido cerebral e do sistema circulatório.

Elas haviam sido trazidas à Austrália por uma entidade assistencial.

Leo Donnan, chefe do Royal Children"s Hospital de Melbourne, disse que as duas estão passando "muito bem" depois da operação.

A cirurgia tinha duração prevista de 16 horas, mas sua complexidade acabou fazendo com que durasse mais tempo.

Agora, cirurgiões plásticos vão reconstruir os crânios das meninas usando uma combinação de sua própria pele, fragmentos de ossos e materiais artificiais, em um procedimento que deve durar horas.

"O momento da separação foi bem surreal", disse Donnan a jornalistas.

Ainda é cedo, segundo ele, para avaliar se as meninas ficaram com alguma sequela após a separação dos cérebros.

Elas devem continuar em coma induzido durante vários dias até o final dos procedimentos.

As meninas haviam sido trazidas à Austrália em 2007 e já passaram por várias cirurgias anteriores, preparatórias a essa.

Fonte: g1, www.g1.com.br