Velório de Genu Moraes acontece em seu Casarão, no centro de Teresina

Velório de Genu Moraes acontece em seu Casarão, no centro de Teresina

Ela era filha do ex-governador Eurípedes de Aguiar

Atualizado às 18: 10

O velório de Genu Moraes  acontece em seu casarão, na Avenida Antonino Freire, no Centro de Teresina, próximo ao Palácio de Karnak.  Ela Tinha 87 anos e iria completar 88 anos no próximo dia 15 de fevereiro. Deixou órfãos os filhos, Lúcia Aguiar , que mora nos EUA, Josias Aguiar e Lídia Aguiar, ambos residentes no Rio de Janeiro.

Genu Moraes foi internada com uma infecção intestinal. Depois voltou para sua casa no dia 20. Já no dia 24, o quadro de saúde dela se agravou e por conta disso foi internada novamente no Hospital de Terapia Intensiva(HTI), com quandro de infecção renal, que acabou ocasionando sua morte na manhã desta quarta-feira.














Atualizado às 14:30

Em seu casarão, Genu mantinha um painel com fotografias com sua família e com seus amigos. Amigos que acumulou durante sua trajetória de jornalista, e como filha do ex-governador Eurípedes de Aguiar.

No painel de fotografias, existem fotografias de Genu Moraes com o ex-presidente e ex-senador José Sarney, com o ex-presidente Tancredo Neves, com o ex-deputado Ulisses Guimarães, com a cantora Maria Bethânia e com o cantor João do Vale, autor da música carcará.

Existem ainda no painel fotografias curiosas, como a que ela aprece ainda adolescente dentro de uma caixa de boneca. O sepultamento será na quinta-feira, por volta das 08:30, no cemitério São José, zona norte de Teresina.








 

Charge: Moises

A filha do ex-governador Eurípedes de Aguiar e importante personalidade para sociedade piauiense, Genu Moraes, morreu aos 87 anos após sofrer uma parada cardíaca na manhã desta quarta-feira (07), no Hospital São Paulo, na zona Leste de Teresina.

Ela estava internada desde dezembro após sofrer uma intoxicação alimentar e apresentava um quadro clínico crítico.

Teresina Maria Genovefa de Aguiar Moraes deixa três filhos e o local onde deve acontecer o velório e sepultamento ainda não foram divulgados pelos familiares.

CONHEÇA MAIS SOBRE A HISTÓRIA DE GENU MORAES

Maria Genoveva de Aguiar (Genu Moraes) nasceu a 15 de fevereiro de 1927. As primeiras letras aprendeu com a mãe, Gracy Lopes. Depois foi estudar com Maria Dina Soares, figura de mestra das letras e da música, ingressando, em seguida, no Colégio das Irmãs, onde as rezas prolongadas e o rigor da disciplina levaram-na a solicitar de seu pai o desligamento do colégio. Passou a estudar no Grupo Escolar Barão de Gurgueia, que tinha como professoras Odete Batista, irmã de Jônatas Batista, um dos fundadores da Academia Piauiense de Letras, Dagmar Rosa, filha do governador Miguel Rosa, e a prima Nair, filha do governador Antonino Freire, e esposa do des. Pedro Conde.

Estudou em Belo Horizonte, no Colégio Izabela Hendrix. Terminado o curso científico, seguiu para o Rio de Janeiro, onde faria o pré-vestibular, mas desistiu de prestar o concurso. Ainda assim, ganhou de presente do pai um automóvel importado dos Estados Unidos, que logo aprendeu a dirigir.

Ao retornar a Teresina, passou a ser alvo dos mais diversos comentários por dirigir sozinha. Ainda mais por andar acompanhada dos rapazes mais cobiçados da cidade. Independente, mesmo noiva do João Mendes Olímpio de Melo, filho do governador Matias Olímpio de Melo, não mudou o seu comportamento, o que provocou, em pouco tempo, o rompimento do noivado. Casou-se a 9 de agosto de 1947, no Rio de Janeiro, com Antônio Severiano de Moraes Correia, industrial parnaibano educado nos Estados Unidos.

O casal foi residir em São Luís, cidade onde se realizou social, profissional e politicamente. Antônio Moraes Correia, herdeiro da tradicional Moraes S.A., empresa de exportação parnaibana, logo se instalou no mercado de São Luís, abrindo uma grande casa comercial, que vendia inclusive avião. Genu Moraes, que tinha agenda diária repleta de compromissos sociais por acompanhar o marido, membro do Rotary e de outros clubes de igual importância, nos principais eventos da cidade, foi procurada pelo jornalista José Pires de Sabóya, diretor do jornal O Imparcial (sediado num sobrado da Rua Afonso Pena, naquela cidade), para que ela assinasse a coluna Em Sociedade, que se tornou uma das mais lidas do Estado. Foi a primeira mulher no Brasil a ser presidente de Sindicato de Jornalistas.

Ela era vice do presidente Otelino Nova Alves, assassinado por um delegado de polícia, em plena Praça João Lisboa (Largo do Carmo), por ter denunciado contrabando de café no Maranhão. Destemida, lutou até ver o assassino preso. A cavalo, trem, caminhão e outros meios de transporte coordenou, na parte norte do Estado, a campanha vitoriosa de Rocha Furtado ao governo do Estado (1947 - 1950). Foi presidente da ADAPI - Associação das Damas de Assistência e Proteção à Infância, em São Luís (MA). Foi chefe do Cerimonial do Palácio de Karnak nos governos Alberto Silva e Francisco de Assis Moraes Souza, o Mão Santa (seu sobrinho). Genu Moraes e Antônio Moraes Correia tiveram os seguintes filhos: Jozias, Lidia e Lúcia de Moraes Correia.

Genu Moraes reside no casarão da Avenida Antonino Freire (seu tio, governador do Piauí), onde guarda, com carinho, as lembranças e as tradições da família. Sempre de portas abertas, ela atende a todos com igual tratamento. Estar com ela é um eterno aprendizado.

ARTISTAS RETRATAM GENU MORAES EM FINOS TRATOS


Artista: Moises - Jornal Meio Norte


Artista: Trilho César

Artista: Jônatas

Artista: Goyo Vela

Artista: Joaquim Monteiro

Artista: Amorim

Crédito: Carlos Holanda - http://wwwthetudo.blogspot.com.br

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Waldelúcio Barbosa