Gestantes têm acompanhamento gratuito na gravidez e pós-parto

De janeiro a abril de 2016 o SUS registrou 7.220 avaliações médica

Tornar-se mãe exige da mulher e de toda a família muitos cuidados para que aconteça uma gestação saudável e que bebê e mãe sejam bem acolhidos no parto e pós-parto. A Atenção Básica em Saúde de Teresina possui programa institucionalizado que garante às mulheres o planejamento reprodutivo, o atendimento em todo o ciclo gravídico e o puerpério, ou seja, o pós-parto.

As Equipes de Saúde da Família (ESF) são capacitadas para acolherem bem as futuras mamães nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Quando há confirmação de gravidez, a mulher tem cadastro realizado junto ao Serviço de Arquivo Médico e Estatística (SAME) da unidade de saúde para que seja marcada com agilidade a sua primeira consulta de pré-natal.

“Gravidez saudável é gravidez feliz. Logo, assim que a gravidez é confirmada e a mulher começa o atendimento na Unidade Básica de saúde, a enfermagem faz logo os testes rápidos de doenças sexualmente transmissíveis e outros agravos e a caderneta da gestante já é gerada e preenchida. Ela será o documento daquela mãe durante toda a gravidez.”, diz Kallyne Sampaio, enfermeira da Atenção Básica em Saúde de Teresina.

As consultas de enfermagem no pré-natal são realizadas intercaladas com consultas médicas. O enfermeiro realiza trabalho em conjunto com o médico com o objetivo único de assistir integralmente à gestante e seu filho durante toda a gravidez, parto e puerpério. As consultas da gestante são agendadas e o atendimento programado em função dos períodos gestacionais que determinam maior risco materno e perinatal, também visando melhorar o acesso da gestante.

“Importante que o atendimento seja precoce no primeiro trimestre, regular, completo, garantindo que todas as avaliações propostas sejam realizadas, preenchendo-se o cartão da gestante, ficha da gestante, seu cadastro, classificação de risco”, afirma Mariano Neto, coordenador do Núcleo de Saúde da Mulher da Fundação Municipal de Saúde (FMS). O coordenador afirma ainda que é ofererecido uma série de serviços gratuitos no pré-natal como consultas médicas, de enfermagem e odontológica, educação em saúde com curso de gestante, suplementação de ferro e ácido fólico, vacina e exames.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que o intervalo entre as consultas deva ser de: mensal até 28ª semana; quinzenal entre 28ª e 36ª semana; semanal após 36ª semana.

“O sistema público de saúde chegou a um nível de organização que garante às teresinenses um acompanhamento do pré-natal e pós-parto de qualidade. A palavra é essa, qualidade. A Atenção Básica em Saúde possui critérios avaliativos das mães para melhor classificar sua gravidez e encaminhar à rede referenciada às que tem gestação de risco”, explica Carlos Brito, diretor de Ações Programáticas da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

De janeiro a abril de 2016 o Sistema Único de Saúde registrou a realização de 7.220 avaliações médicas em mulheres de Teresina durante pré-natal. E 979 avaliações médicas no pós-parto. “Nossas gestantes, depois de passarem pelo trabalho obstétrico, tem garantia do regresso dela e do bebê para a Unidade de Saúde mais próxima à sua residência para que ambos sejam avaliados na primeira semana de vida do bebê. E um acompanhamento a essa família fica sendo feito durante todo o crescimento da criança”, explica Carlos Brito.

Logo após o parto a mulher precisa e tem consulta garantida pela rede de Atenção Básica de Teresina, mediante agendamento pela maternidade para a UBS onde foi realizado seu pré-natal. “Esse é um momento importante para a avaliação do recém-nascido ainda na primeira semana de vida para detectar precocemente possíveis problemas em relação à amamentação e outras dúvidas que precisam de atenção especializada. A Prefeitura de Teresina oferece ainda visitas domiciliares feitas pelas equipes da Estratégia Saúde da Família para a mãe e o recém-nascido, com o intuito de orientar melhor sobre o cuidado de ambos”, destaca Carlos Brito.

PRÉ-NATAL MASCULINO

Uma atitude também muito importante durante a gestão é o apoio dos futuros papais, afinal, ser pai é ser parceiro! Acompanhar o filho antes e pós-nascimento também é papel do pai. Pensando nisso, a Prefeitura de Teresina, através da Fundação Municipal de Saúde (FMS), incentiva desde 2014 todos os pais a acompanharem o desenvolvimento de seus filhos, através do programa Pré-Natal Masculino, que é um incentivo à participação paterna durante a gravidez e crescimento da criança. A ação, desenvolvida pela FMS, está sendo implantada gradualmente em todas as Unidades Básicas de Saúde da capital.

“A presença do pai estimula os cuidados com o bebê, com a mãe e engaja a família nesses cuidados”, enfatiza Mariano Neto, coordenador do Núcleo de Saúde da Mulher da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Além do exposto, a cultura masculina é de buscar apenas a medicina curativa, esquecendo-se dos serviços de promoção à saúde e prevenção das doenças. “Engajar os homens no acompanhamento da gestação e do parto de suas parceiras e nos cuidados da criança faz com eles também cuidem dá própria saúde. Quando acompanha a gestante à UBS, o pai também terá incentivo para que faça uso dos serviços básicos de saúde como consultas e exames e possa se cuidar mais”, explicou Robespierre Bastos, médico da equipe Estratégia Saúde da Família da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Planalto Uruguai.


Image title

Fonte: Com informações da Prefeitura de Teresina